sábado, 17 de maio de 2008

Em busca do Vespasianismo ou em busca do Vespasiano da Fé

Por Gederson Falcometa Zagnoli Pinheiro de Faria

Se é verdade como alguns dizem que os Evangelhos foram compostos pelas comunidades cristãs que também teriam criado Jesus Cristo, algo deu errado para o Imperador Vespasiano. Gregos e Tacitus registraram milagres do Imperador, mas seu Império e seus "milagres", não foram suficientes para fazer vingar uma religião. Muito menos para que seu povo o adorasse como um DEUS.

Cabe um investigamento sobre estas mentes que produziram o cristianismo. Porque tudo indica que as mentes mais geniais da antigüidade estiveram a serviço dos pobres cristãos. Incrívelmente o Império Romano que até hoje é visto como a maior força dominadora que esteve presente na face da terra, não teve mentes capazes de inventar algo para acabar com a "invenção" dos pobres. Vespasiano tentou, mas o relato de seus milagres foram insuficientes para fazer frente a religião cristã.

Não faltam relatos semelhantes aos encontrados nos Evangelhos, mas nenhum vingou ao ponto de produzir uma religião como a cristã. Os outros relatos não trazem testemunhas, trazem inventores e não trazendo testemunhas, encerram-se nos livros de seus inventores. Quando não existem testemunhas, não existe o que provar, pois simplesmente não há fatos. Por qual motivo os milagres de Vespasiano não merecem crédito e os de Jesus Cristo merecerão adesão? Será que não se perguntam isto os negadores da existência de Cristo?

Fiquemos por aqui, porque o ônus da prova compete a quem afirma. Compete a eles demonstrar, porque Vespasiano e outros também não foram transfigurados pela fé. O Imperador por exemplo, tinha um grande potencial para esta façanha. Felizmente não tivemos o vespasianismo, como também não tivemos o cesarianismo, "criar" um DEUS não é tão fácil como pensam alguns...