domingo, 12 de outubro de 2008

Parada Gay no Rio de Janeiro

A abertura oficial da 13ª Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) do Rio, que acontece neste domingo, está prevista para as 15h30, mas a concentração na orla de Copacabana já começou, no posto 6. Pelo segundo ano consecutivo, a parada tem como tema o combate à homofobia e defende a aprovação do projeto de lei 122/2006 --que torna crime a discriminação contra homossexuais--, em trâmite no Senado[1].

Comentário: geralmente, “homófobos”, para estes grupos, são quaisquer pessoas que se oponham a visão de que as ditas relações homoafetivas são algo completamente normal.

O curioso é que, a Constituição já proíbe a discriminação de quaisquer pessoas; entretanto, tais grupos fazem questão de positivar isto em lei, pensamos que, justamente para forçar a idéia de que o que há uma total normalidade nas relações homoafetivas, e que, criminoso será quem pensar ao contrário, sendo, de cara, chamado de preconceituoso se pensar ao contrário.

Ora, se o comportamento homossexual pode ser aprendido, não sendo fruto sempre de um determinismo genético (algo que, cientificamente não está comprovado), por que não se permitir que grupos ensinem ao contrário, que tal comportamento não é o mais correto, de acordo com outra cosmovisão? A homossexualidade tem que ser analisada de forma objetiva, e de acordo com a teologia cristã, ela se consuma no ato, objetivamente falando, e é este ato homossexual que é combatido nas Escrituras, não o ser em si.

[1] in http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u455284.shtml Acessado em 12/10/2008, às 17:06 h, grifo nosso.