terça-feira, 4 de novembro de 2008

491 anos da Reforma Protestante

Olá, amigos leitores.
A paz do Senhor!

Devido a uma agenda um pouco apertada nestes últimos dias, nada escrevi sobre a memorável data em que comemoramos o dia da Reforma Protestante (31 de outubro). Este deveria ser um dia celebrado em todas as igrejas ditas evangélicas, pois, não somente os ditos protestantes históricos são tributários da referida data, mas também todos os pentecostais, afinal, concordam com os princípios reformados.

Entretanto, nem tudo é motivo de alegria.

Tive a oportunidade de fazer uma razoável pesquisa principalmente com membros de igrejas pentecostais e neopentecostais, e pude constatar, com grande tristeza, que a totalidade dos pesquisados não possuem nenhuma memória histórica. Nem os culpo por isso, visto que os seus próprios pastores, bispos e “apóstolos” também parecem nada saber sobre o assunto. Nenhum sequer sabia me dizer nenhum dos princípios, ou pilares da Reforma, nem mesmo pelos seus apelidos (os cinco “solas” por exemplo).

Houve um tempo que achávamos que a grande maioria dos católicos romanos é que não levavam muito a sério a história de sua igreja; chegou o momento de dizer que igual síndrome acomete o movimento evangélico?

Fato é que, por algum motivo, aprendemos a desenvolver uma mentalidade imediatista, fazendo com que não tenhamos nenhum interesse pela história, pela tradição, pelo nosso passado. É como se algo que não tivesse a ver com a situação existencial presente, ou não resolva o nosso problema não tivesse importância nenhuma.

Por isso que, aqueles que, de algum modo, labutam pelo ensino da teologia evangélica, devem fazer ecoar os ensinos reformados para com todo os que, de algum modo, são devedores da daquele movimento que se iniciou no século XVI, pois, a perda da memória histórica pode acabar sinalizando o início de nosso fim (se é que, esse início já não esteja em pleno andamento...)

Aproveitando o ensejo a que esta data nos faz refletir, procurarei, na medida do possível, meditar em alguns princípios protestantes nos próximos dias.