domingo, 12 de abril de 2009

E depois dos Ramos?









Segundo o calendário juliano - mantido como calendário religioso por todas as igrejas apostólicas do Oriente, Santas, Ortodoxas e Católicas - festejamos hoje aquele dia em que o Benfeitor dos seres humanos, adentrou em Al Kudsh, atravessando a porta formosa, montando num jumentinho...


Antes dirigira-se ao templo com um chicote para purifica-lo dele expulsando todos os servos e adoradores do dinheiro, tal e qual fará no santuário perpétuo, remetendo tais homens ao ergástulo espiritual.


Em seguida mandou que lhe trouxessem um jumentinho recém desmamado, acompanhado por sua mãe - porque nosso Deus verdadeiro ama a todas as criaturas que concebeu e delas se compadece - e tomando assento sobre ele, iniciou a subida... Talvez fizesse sol e os mármores e cupulas de prata de que era todo recoberto o templo dos hebreus brilhasse como um imenso escrínio ao céu aberto, mais ainda brilhava esta porta cognominada formosa pela fina camada de ouro que recobria os simbolos gravados sobre sí...


Posteriormente Giscaia e Bargiora mandaram empareda-la e os rabinos afirmaram que só seria desemparedada quando o Messias decesse dos céus para atravessa-la e tomar posse da cidade. Não cuidam os hebreus em sua cegueira que o astro saido de Jacó, ja santificou esta porta e já fez sua entrada na cidade, sendo preso, sentenciado, torturado e enfim imolado fora de seus muros!


E enquanto o Senhor vinha subindo acompanhado por seus doze amuenses, administradores de sua casa e dispensadores de seus bens, uma multidão de pobres vindos do Ofel, se lhes juntou com ramos de palma, oliveira, rosmaninho e outras ervas olorentes, entoando Salmos de ascenção e saudando com aclamações o rebento de Levi e Judá (rei e sacerdote das nações).


E entre aleluais e hosanas lançavam seus mantos e véus sobre o solo poeirento para que o misericordioso passa-se sobre eles. Mulheres levavam seus pequeninos filhos para que pudessem tocar a orla de suas vestes e serem abençoados...


Enquanto Tibério cerebrava seus triunfos sangrentos na grande metrópole de Roma, Jesus cerebrava o verdadeiro triunfo, o triunfo do amor e da paz na grande metrópole da Judéia.


Entretando Tibério dominava todos os poderes da terra enquanto Jesus seria entregue aos poderes da terra para dali a quatro dias ser justiçado por Pilatos...


Mas estava predito que o dominio do vivo e poderoso Tibério terminaria com sua morte e que ele mesmo só seria lembrado, não por suas campanhas e guerras, mas em conexão com a morte deste obscuro galileu, enquanto que o Reino eterno do obscuro galileu se iniciaria logo após a morte...


Assim entrou o Logos encarnado na cidade de David, entre saudações e vivas como quem toma posse de sua herdade!


Entretanto os vinhateiros homicidas congregados no Sinedrio disseram entre si:



11.
Que a nossa força seja o critério do direito, porque o fraco, em verdade, não serve para nada.
12.
Cerquemos o justo, porque ele nos incomoda; é contrário às nossas ações; ele nos censura por violar a lei e nos acusa de forjar a tradição.
13.
Ele se vangloria de conhecer todos os caminhos de Deus, e se chama a si mesmo filho do Senhor!
14.
Sua existência é uma censura às nossas idéias; basta sua vista para nos importunar.
15.
Sua vida, com efeito, não se parece com as outras, e os seus caminhos são muito diferentes.
16.
Ele nos tem por uma moeda de mau quilate, e afasta-se de nosso caminhos como de manchas. Julga feliz a morte do pobre, e se gaba de ter Deus por pai.
17.
Vejamos, pois, se suas palavras são verdadeiras, e experimentemos o que acontecerá quando da sua morte,
18.
porque, se o justo é filho de Deus, Deus o defenderá, e o livrará das mãos dos seus inimigos.
19.
Provemo-lo por ultrajes e torturas, a fim de conhecer a sua doçura e estarmos cientes de sua paciência.
20.
Condenemo-lo a uma morte infame. Porque, conforme ele, Deus deve intervir.

Sabedoria capitulo II

Antes pereça um só do que todo o povo.

Suprimamos pois o herdeiro e tomemos posse da vinha.


E armaram laços de iniquidade sob seus pés para derruba-lo.


Passados alguns dias estava o Salvador manietado e desfigurado pelas torturas diante do governador romano.


Era o dia que precede a paresceve.


A esquerda do governador estava um salteador de estradas chamado Barrabas.


E diante deles uma grande massa de povo aglomerado...


Pilatos sabia que Jesus era inocente e que não tinha pecado, por isso se esforçava por salva-lo embora fosse pagão. Sua esposa Claúdia Procula havia tido pesadelos terriveis envolvendo a si, seu esposo e o Senhor.


Entretando os sacerdotes cerravam sua fileiras e esvaziavam o tesouro do gazofilácio tendo em vista garantir a morte do Cristo. Não o Cristo não poderia de modo algum escapar pois representava um grande perigo para o negócios do templo e o status quo dos sacerdotes...


Aqui o aspecto mais negro da cena:


Havia em meio aquela gente ao menos alguns daqueles que quatro dias antes haviam aclamado ao Senhor com palmas e ramos nas mãos e protestado fidelidade a seu Reino...


E hoje estavam ali congregados para exigir sua crucificação.


Tal a condição humana: 'Mutatis mutandis"


Num dia saudam ao Senhor com Hosanas e Aleluais confesando sua realeza e no outro gritam: crucifica-o, acusando-o de traição...


Foi o que se sucedeu naqueles dias: Barrabas foi solto e Jesus posto a ferros para ser suplicado sobre o Gólgota.


Fosse Jesus solto e Barrabas imolado não teriamos aurido vantagem alguma, pois permaneceriamos presos a nós mesmos e a nossas vaidades, pecando e ignorando a vontade de Deus...


Era necessário que Barrabas, o verdadeiro criminoso, fosse solto para que também nós fossemos soltos com ele pela morte de Cristo Jesus...


Jesus solto não nos comoveria em nada... Jesus crucificado sem ter culpa nos arrasta.


O criminoso solto nos indigna enquanto o inocente imolado nos comove...


Sejamos gratos e não ingratos para com os hebreus.


Não trilhemos a senda tenebrosa daqueles que acusam e odeiam os hebreus.


Odiemos apenas a sua falsa religião e dela permaneçamos afastados como duma lepra.


Aos hebreus convem tributar todo afeto e gratidão pois sem o saber prestaram um grande serviço a humanidade, imolando o Logos encarnado e colaborando para que seu imenso amor fosse testemunhado por todas as nações da terra.


Na medida em que somos reconhecidos para com Jesus, sejamos reconhecidos também para com aqueles que souberam promover tão bem a sua figura e divulgar a sua imagem heróica.


Pois não há mártir sem algoz e tampouco nobreza verdadeira e sublimidade sem martirio.


Se Jesus perdoou-os dizendo que não sabiam o que faziam e assim justificou-os tendo em vista sua ignorância, quem poderá condena-los?


A Igreja?


De maneira alguma pois a esposa não governa o esposo!


A nós que anualmente acorremos aos templos para cerebrar a memória do mistério com palmas e ramos, convem meditar sobre ele e agir de modo diverso.


Pois quantos e quantos não agem exatamente como os hebreus?


No Domingo erguem seus ramos e dizem: Rei e na quarta feira gritam: Não desejamos que reines sobre nós! Seja crucificado! Somos todos fiéis a Cesar!


Não suportamos mais este teu reino de justiça, bondade, amor, paz, benignidade e virtude. Trata-se dum Reino muito triste e maçante...


Preferimos o reino do dinheiro, da coroa, da guerra, da morte, etc muito mais ativo e interesante...


Somos fiéis a ordem! Somos fieís ao mercado! O consumo de bugigangas e parafernálias nos satisfaz por completo, não precisamos de ti tolo Nazareno...


Assim em nome da desordem estabelecida e da matéria divinizada eles renovam a cada ano a tua sentença e te recrucificam sempre que saem das tuas igrejas e acorrem as lojas, Shopings, etc


Assim se fazem imitadores dos judeus e discipulos seus absolvendo não a Barrabas, o qual ja morreu e foi sepultado, mas Mamon que vive e Reina em seus corações...


Hoje aclamam a Jesus na liturgia e amanhã condenam-no ou suprimem-no na pessoa do pobre que é seu tabernáculo.


Hoje ovacionam ao Cristo na sinaxe e amanhã fojem dele na rua ou na praça porque está sujo e enfermo...


Não queremos que esse rebotalho humano reine sobre nós...


Fácil é estar com o mais belo dos Filhos dos homens em sua procissão de triunfo...


Dificil é acompanhar o servo sofredor ao cálvario e vigiar com ele ao lado da Virgem e do teólogo, pois esta todo desfigurado...


Querer aparecer ao lado do Jesus glorioso todos querem, sofrer no horto com ele por uma misera hora quem o quer?


Reinar e vencer com o Logos encarnado não há quem dispense, mas acolher o Logos encarnado no faminto, no sedento, no enfermo, no sem teto, no preso... não há quem o queira...


Assim renovamos a cada ano o erro dos hebreus... mas os hebreus eram hebreus e a ignorância lhos justificava.


Aos falsos Cristãos, aos Cristãos hipócritas, aos filhos e herdeiros dos fariseus, ao vendilhões refugiados no santuário, a estes quem justificará?


Pois sabendo perfeitamente quem é e o que é o Cristo continuam a vende-lo e a condena-lo todos os dias no tribunal da opinião publica...


Cristão fiel, desperta!


Desperta e vigia com Cristo para que amanhã possas estar com ele aos pés da cruz, consolando-o.


Ergue tuas palmas e ramos no dia de hoje, mas não apenas com as mãos senão com a alma viva.


Aclama ao Senhor com teu espírito vigilante e coração aberto para que não estejas amanhã com os traidores diante de Pilatos gritando: Barrabas, Mamon, Capital, Mercado, objetos...


Diz antes e bem alto: Reine Jesus sobre mim como Senhor e Dominador poderoso.


Reine Jesus sobre mim como Senhor e legislador cuja lei observo e como Mestre sujas doutrinas reverencio e acato... reine ele plenamente sobre mim e possa eu ser crucificado com ele!


Estejas tu com os pobres do Ofel dos quais nenhum certamente o traiu e não entre os cobiçosos e avarentos que lho condenaram, segundo diz o Salmo:


"Feliz o homem que não procede conforme o conselho dos ímpios, não trilha o caminho dos pecadores, nem se assenta entre os escarnecedores." Sl 1,1
O dia de ramos só é dia de alegria para aqueles que ignoram o que se sucederá na quarta feira, aqueles que conhecem a sacra história começam já a chorar e a lamentar no dia de hoje a infidelidade dos hipócritas...