domingo, 19 de abril de 2009

Eis que sobe o Senhor Dominador!















"Eis que sobre o Senhor Dominador, o Forte e Poderoso nas batalhas e leva consigo cativo o cativeiro, concedendo favores aos Filhos dos homens."



Hoje é o dia que o Senhor fez e no qual obrou maravilhas.



Hoje o Senhor tendo permanecido morto e sepultado por três dias torna a vida.



Hoje é um dia de vitória para todo povo fiel, um dia de júbilo e alegria.



Hoje aquele que foi suprimido pelo Israel carnal quebrou as ataduras da morte.



Hoje a vida brotou do sepulcro e a grande graça saiu do túmulo.



Hoje o Filho de Deus triunfa da corrupção.



Hoje o Filho de Maria levantou-se entre os dormentes.



Hoje o Cristo bendito juntou sua alma a seu corpo e ressurgiu para não mais morrer.



Hoje o penhor de nossa ressurreição cumpriu sua promessa e reedificou o templo.



Não o templo de Salomão, fadado a ruína, mas o templo de sua própria carne.



Neste dia todos os seres do espaço se unem para aplaudir e aclamar!



Todos os espíritos bemaventurados festejam este dia!



Todos os mundos comemoram esta passagem!



Pois aquele que veio buscar o que estava perdido não teve cuidado de sí mesmo.



E tanto nos amou que perdeu a sua própria vida.



Pois sendo amigo verdadeiro nos amou e amou até o fim.



Passou pela vida fazendo apenas o bem e foi suspendido num madeiro.



Santo, inocente, puro, irreprenssivel, impecavel e apartado do mal ele foi traido, abandonado, sentenciado pelos ímpios, torturado e morto.



Eles lançaram seu cádaver num sepulcro novo e disseram: Se Deus o ama lho socorrerá e não o deixará morto!



E guardas puseram junto do sepulcro para fazer dele uma cela.



Entretanto no meio da noite houve um grande clamor.



Uma grande luz explandeceu naquele sepulcro e ele desde então jaz vazio para testificar a sua glória.



Afirmam os infiéis que os apóstolos sequestraram o corpo.



Entretanto soldados haviam sido postos diante da porta.



Alega-se que os soldados dormiram.



Se dormiram como puderam ver o corpo ser retirado do sepulcro?



Se não dormiram como não souberam resistir a um grupo de galileus covardes?



Pois um dia antes não haviam todos abandonado seu Senhor vivo? Logo quando ele mais precisará?



Então porque haveriam de ganhar coragem e enfrentar os poderes constituidos por causa dum cadaver?



Ao qual alias fora dada sepultura entre os poderosos, conforme o Senador José de Arimatéia, cederá ao corpo do Senhor o túmulo que mandará abrir para sí.



Por outro lado se os apóstolos não puderam rouba-lo porque não ficou ali?



Onde jazem seus ossos e depojos?



Quem lhos removeu dali?



Os guardas?



Mas para que?



Os sacerdotes e fariseus?



Mas se tudo o que desejavam era mante-lo, ali bem sepultado?



As mulheres?



Mas elas sequer podiam remover a pedra posta na entrada?



Inda que os apóstolos lho tivessem roubado teriam tido a coragem de profana-lo? Ou de sepulta-lo as ocultas como um indigente para simular uma ressurreição?



Se lho roubaram para edificar um memorial mais digno onde está ele?



Cade sua lápide ou placa?



Procura-se aqui, procura-se ali, inventam-se fábulas grotescas mas nada se encontra, nada que concreto, nada de real, nada de verdadeiro, e porque?



Porque o corpo do Senhor não permaneceu cádaver e jamais foi devorado pela vermina.



Conforme esta escrito: O corpo do teu santo não conhecerá a corrupção.



E: Reerguido será da terra da sepultura o corpo do teu Senhor.



Pois: Durmo e logo desperto: meu Pai está comigo.



Ele me fará repousar na paz e no terceiro dia hei de revivecer!



Por isso seu corpo não está em local algum.



Por isso não há sinal de seus ossos ou despojos.



Por isso não há lapide ou memorial...



Resta apenas um túmulo vazio e nada mais.



Porque é tolice procurar entre os dormentes aquele que recobrou a vida.



E vivo fez-se ver.



Antes de tudo a sua querida mãe a Virgem Santa como a piedade nos obriga a crer.



Depois a Tiago seu 'irmão', o qual jurara não se servir de pão e de vinho enquanto não lho visse ressucitado e de pé.



Apareceu ao justo e lhe disse: Eis que me levantei da sepultura come pois teu pão, bebe teu vinho e permanece em paz.



Depois apareceu a Madalena no jardim, mas não foi reconhecido de imediato.



E apareceu para as outras Marias pouco depois.



No cenáculo apareceu primeiro aos onze, com eles comeu, mostrando não ser uma visão e sobre eles fez baixar a Santa Sabedoria.



Depois apareceu novamente, aos onze mais Tomé, o qual duvidará.



Entretanto se conhecemos as profecias e oráculos legados pelos profetas não pode haver espaço para a dúvida.



No caminho para Emaús acompanhou os discípulos e as margens do lago de Kinereth instruiu os seus durante quarenta dias nos mistérios do Reino.



E para lá ocorreu uma multidão de pessoas, e cerca de quinhentos irmãos o viram no corpo de carne, vivo e explendente.



Ao cabo de quarenta dias subiu ao Tabor.



Onde antes se transfigurará diante de Pedro, Tiago e João.



E recebido pelos seres demandou a esfera celestial.



Entretando os seres disseram as testemunhas: deixai de olhar para o céu! Ponde logo mãos ao arado e trabalhai porque assim como foi ele há de voltar.



Por isso hoje a mãe igreja, repleta de júbilo comemora a Santa Páscoa que é a passagem do Cordeiro pelo amargo oceano da morte e sua anastasis.



Porque a Igreja Católica é a igreja da anastasis.



Enquanto para os ocidetais a ordem é: Calvário, ressurreição e encarnação, para nós a ordem é: ressurreição, encarnação e calvário.



Amamos a cruz, mas sabemos que a cruz é consequência da encarnação e caminho da ressurreição...



Pomos o sinal vivificante sobre as cúpulas douradas de nossas basílicas, mas nem por isso nos esquecemos de que sem ressurreição não haveria nem Igreja, nem nada, pois:



Se Cristo não ressucitou vã é a vossa fé, e tola a vossa esperança.



Pois é a ressurreição do Verbo que patenteia sua divindade.



Mostrando que ele tem a vida em si mesmo como disserá. Não por ter ressucitado mortos, mas por ter ressucitado a si mesmo.



Por isso esta festividade é única, imcoparavel e especial.



Não comemoramos a libertação política ou temporal de um determinado povo, pois procedemos de todos os povos da terra, conforme esta escrito:

"As nações se encaminharão à tua luz, e os reis, ao brilho de tua aurora."



Comemoramos a libertação de toda a humanidade.



Porque hoje se manifesta claramente que a humanidade foi liberta do mal e emancipada do jugo do pecado.



Pois pela ressurreição a lei natural da morte é quebraba.



Assim ela já não possui dominio algum sobre aqueles que creem no ressussitado.



Crendo verdadeiramente nele pela submissão a sua vontade e a obediência a seus decretos passamos da morte a vida.



Comendo a pão e bebendo o vinho penetrados por sua divindade eterna herdamos nós mesmos a vida eterna e imperecivel.



Pois: Deus amou tanto o mundo que lhe entregou seu unigênito Filho, para que todo aquele que nele crer não pereçá mas receba o dom da vida eterna. Jo 3,16



É pois o Ressucitado "Autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem." Hb 5,9



Pois tendo poder para romper os grilhões da adversária e de destruir seu aguilhão, também tem poder para vencer a morte da alma em nós conforme nos mantem na impecabilidade.



Por ele perssereramos no bem e na justiça e não mais morremos como ele mesmo não morre.



Por seu poder já estamos assentados com os santos nos lugares celestiais.



Não conhece fraqueza, derrotas ou límites aquele que é venceu a maldição ancestral.



Portanto se alguém esta prestes a morrer para a graça, recorde que ele se levantou dos mortos e mantenha firme no bem a sua vontade.



Pois aquele que manter no bem a sua vontade ele concederá uma grça superabundante, que não conhece peias ou límites.



Jamais possa ressurgir o pecado naqueles que adoram o ressuscitado.



Cerebremos pois esta noite sublime, com uma mar de círios acesos cantemos:



"Χριστός ανέστη εκ νεκρών, θανάτω θάνατον πατήσας, και τοις εν τοις μνήμασι ζωήν χαρισάμενος"



"Christos Anesti ek nekron, thanato thanaton patisas kai tis en tis mnimasi zoin harisamenos."



Cristo ressucitou dos mortos, pisando a morte com a morte e concedendo vida aos sepultados."



Cantemos jubilosamente, folguemos e regozijemo-nos na ressurreição de Nosso grande Deus e Salvador Jesus Cristo, pois é penhor seguro e garantia de ressurreição para aqueles que lho servem.