sábado, 19 de setembro de 2009

A mente de Cristo X calvinismo - A doutrina da predestinação faz com que a oferta da graça e da salvação a todos os seres humanos pareça uma farça

Existem doutrinas e doutrinas.

Controvérsias e controvérsias.

Algumas sumamente inglórias.

Outras nem tanto...

Pouco ou nada se ganha discutindo minudências doutrinárias, especialmente se tais minudências não afetam diretamente o comportamento das pessoas.

Nestes casos, de questões puramente espirituais ou teóricas, é mais saudavel fugir das questiunculas... e empregar o tempo de modo mais sábio ou seja pondo em prática os valores e as virtudes enunciados no santo Evangelho.

Afinal este é o supremo testemunho em favor de nossas crenças.

Se a vida e as obras do homem patenteiam sua crença, feliz o homem e ditosa a crença.

De minha parte creio nos Santos Sacramentos, na presença real do Senhor no Sacramento da eucaristia, na Virgindade perpétua da Santa Mãe de Deus e em tudo quanto foi crido e ensinado pelos Bispos dos primeiros séculos. Pois minha compreenção de Cristianismo não pode deixar de ser histórica.

No entanto não me sinto estimulado a discutir ou a polêmizar a respeito de tais crenças senão a medida em que os contrários nos solicitam 'as razões de nossa esperança' iniciando os ataques.

Nestes casos, em que as crenças em que creio são rudemente atacadas e insultadas pelo primeiro 'doutor' que aparece, vejo-me constrangido a vir a liça e a por meus dotes a serviço do que creio ser a verdade.

No mais não me vejo obrigado a combater ou a denunciar doutrinas e teorias puramente especulativas...

Pois não creio que uma pessoa seja melhor que a outra apenas e tão somente porque sua eclesiologia é mais exata...

Entretanto o caso muda completamente de figura se saindo da Cristologia, da eclesiologia, da mariologia, etc passamos aos dominios da antropologia sagrada ou eclesiástica.

Pois as ações dos seres humanos não podem deixar de ser influênciadas pela idéia ou conceito que os homens teem de si mesmos.

Neste caso a teoria se aproxima do campo da moral e da praxis podendo levar seus adptos a posições desastrosas no plano concreto.

Afinal o homem acaba sendo o que crê ou o que pensa.

E não podemos separar suas opiniões e crenças sobre o impacto de suas ações de seu comportamento.

Incidem pois os campos da antropologia sagrada e da soteriologia diretamente sobre nossas ações e operações pessoais.

Nestes dois campos falsos e deletérios principios sempre haverão de dar vezo a comportamentos, ações e operações igualmente deletérios e funestos.

As questões que giram em torno da morale da ética jamais serão superfluas ou ociosas.

Pode-se admitir sem medo de errar que as crenças sobre o batismo, suas formas e seus destinatarios em nada afetará os habitos das pessoas convertendo-as em santas ou em celeradas.

Entretanto não podemos dizer o mesmo sobre as crenças que dizem respeito ao cárater e a natureza de Deus, a pessoa de Cristo, a credibilidade do Evangelho, a relação existente entre fé e obras, a predestinação absoluta, o decreto de regeição, a continuidade de dons e milagres, a origem do universo, etc

Pois tais crenças , umas mais outras menos, acabarão por nortear nossa conduta pessoal neste mundo e a pautar nosso testemunho de vida.

Testemunho que não será digno do Senhor e perfeito, caso tais doutrinas não sejam verdadeiras, dignas do Senhor e perfeitas.

Em muitos casos o testemunho cristão será atingido em cheio por tais doutrinas, comprometido, fragilizado e anulado.

Como haveremos de convencer os infiéis sobre a vitalidade da divina graça, se nossos frutos não corresponderem a graça e a luz, mas a natureza e as trevas?

Caso nossa conduta seja negativamente afetada por principios inadequados é Cristo e sua mensagem quem em ultimo caso serão afetados...

Pois nos converteremos como já nos convertemos em escárnio por parte dos pagãos...

Pois o que os pagãos esperam de nós é que nossas ações e não nosso discurso, sejam diferenciadas.

Aquele que anuncia uma religião superior tem o grave dever de apresentar um comportamento superior.

Nós no entanto temos apresentado um comportamento via de regra inferior ao dos pagãos.

Em 2004 assisti pela TV os gentios das ilhas do Oriente, flagelado pelo grande Tsumani, a partilhar o pouco alimento que tinham com os estrangeiros e desconhecidos, igualmente mortificados.

Entretanto aqui no Brasil diversos pastores e obreiros - na minha cidade os da IURD em especial - afirmaram em alto em bom som que O TSUNAMI ERA UM CASTIGO DIVINO, ENVIADO POR JESUS (!!!) CONTRA OS PAGÃOS QUE NÃO ADERIRAM AO EVANGELHO (maravilhoso Evangelho).

Diante de tais atitudes sou levado a crer que há algo de muito errado com o Cristianismo Ocidental...

Há algumas décadas nos EEUU, grande parte das organizações protestantes, reservavam para os negros os bancos do fundo em seus templos...

Será que não estamos sendo os coveiros do Cristianismo?

Todo aquele que ama sinceramente ao divino Mestre tem o dever de buscar as causas do problema, de arrolar as doutrinas que possivelmente lhe servem de suporte e denuncia-las, e combate-las, visando a correção deste lamentável estado de coisas...

Tal a razão de nossa luta contra o calvinismo e tudo o que ele representa, marcadamente em termos de ações, obras ou frutos.




Como Cristão não posso nem quero tolerar que o Evangelho seja publicamente arrostado em nome de qualquer liberdade...

Alias não tenho em conta de verdadeira liberdade a negação dos ensinamentos de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Se Jesus Cristo ensinou uma boa doutrina capaz de nortear nossa conduta e de direciona-la a um testemunho eficaz como permenecer de braços cruzados, mudo e calado, inerte, diante de sua negação?

E se há uma percepção intuitiva e quase que unanimemente admitida por todos os Cristãos: protestantes, romanos, ortodoxos e espiritas é que no Novo Testamento a oferta da salvação e da graça é para todos.

Suponhamos um caso muito simples: que alguém leia os quatro Evangelhos sem jamais ter lido uma unica linha de Agostinho, Lutero ou Calvino... tirará esse alguém a conclusão de que a oferta da graça é restrita ou limitada?

NÃO, jamais tirara tal conclusão a menos que seja influênciado por qualquer outra leitura ou pensamento.

A determinação do Evangelho é absolutamente clara, direta, objetiva e insofismavel: IDE E ANUNCIAI O EVANGELHO A TODA CRIATURA, QUEM CRER E SE CONVERTER SERÁ SALVO MAS QUEM NÃO SE CONVERTER SERÁ CONDENADO.

Tal a grande comissão: A TODA CRIATURA.

A TODA CRIATURA DEVE SER OFERECIDA A SALVAÇÃO.

Entretanto para que serviria oferecer a salvação a seres adrede condenados por decreto?

Que boa fé a nisto tudo?

Vôce teria a coragem de distribuir convites de casamento a todos os seus conhecidos caso não desejasse que todos atendessem ao convite?

Entregaria coletes de bala a pessoas prestes a serem fuziladas por ordem sua?

Ofertaria salva vidas a passageiros que soubesse estarem fatalmente destinados a perecer afogados?

Vôce sendo iniquo faria isto?

Então como poderemos admitir que Deus convoca a salvação aqueles mesmo que dispoz a perdição?

Como crer que o Santo e bendito chama aqueles que repudiou?

Que busca e convida aqueles que regeitou?

Que seriedade há nisto?

Ou a oferta de salvação universal e condicional patenteada no Evangelho é verdadeira e a doutrina do decreto falsa ou é verdadeira a doutrina do decreto e Jesus um fascinora...

Pois disse: QUANDO FOR ERGUIDO NO MADEIRO ATRAIREI TODOS A MIM.

Diante de tão magestosas palavras quem teria a ousadia de acrescentar uma única letra?

Entretanto os calvinistas acrescentam mentalmente a palavra ELEITOS não só a estas mas a um sem numero de passagens semelhantes, quem lhos autorizou?

Afinal das contas que Evangelho, que interpretação, que exame é este que acrescenta palavras a inspiração divina?

Onde tal expediente foi recomendado e aprovado pelo Verbo da vida?

Jesus diz a todos sem distinção: "Quem tem sêde venha a mim e beba." e eles dizem que ninguém é capaz de se aproximar dele ou que ele não deseja que muitos bebam...

Como conter a indignação diante desse sistema abominavelmente monstruoso que tripudia do que há de mais sagrado para o coração do homem Cristão: o Evangelho, a palavra de Cristo, seus divinos oraculos?

Cada qual tome seu evangelho, abra e leia.

Cada qual ponha a mão na sua consciência e peça coragem e apoio ao Senhor para tomar partido e denunciar.

Cada qual reconheça que existem valores, mensagens e principios que não são neutros, indiferentes ou irrelevantes.

Coisas há que são inegociaveis sob pena de se perder a honra e a reputação e uma dessas coisas é a santidade do Evangelho e de seu divino autor.

O calvinismo mexe diretamente com esses valores e principios...

E jamais poderá deixar de influenciar poderosamente a maioria daqueles que nele creem, comprometendo, como já foi dito, a veemencia e a credibilidade de nosso testemunho.

O resultado desta influência já foi apontado há quase cem anos pelo sociologo Max Weber, sob todos os aspectos insuspeito.

E se der-mos fé a suas constatações, perceberemos que implicam necessariamente na edificação de um mundo totalmente Novo: materialista, paganizado, desumano e cruel.