domingo, 27 de setembro de 2009

O Crescimento da Igreja Ortodoxa

Ao ler o artigo escrito por meu amigo Dr Seino encontrei uma informação segundo a qual a ortodoxia vem crescendo já nos EEUU, já no Nordeste do Brasil e em certa medida na maior parte deste pais, inda que humildemente.

Como cristão ortodoxo bem informado tenho conhecimento sobre tal expansão e ja fui interrogado sobre ela diversas vezes.

Aproveitarei este espaço que me é gentilmente cedido e direi francamente o que penso a este respeito.

Antes porém gostaria de salientar um aspecto muito pouco abordado sobre a dinâmica religiosa no mundo 'Cristão' ou ocidental.

Como assitismos em nosso país a passagem do romanismo para o protestantismo, somos levados a crer que o mundo Ocidental esta á mudar de religião num ritmo bastante rápido, entretanto nada disto esta acontecendo pois em parte o mundo Ocidental permanece ou julga permanecer Cristão.

É fato indubitavel que a forma ortodoxa e a forma tradicionalista do romanismo se expandem largamente nos EEUU as custas do protestantismo decadente, por outro lado no Brasil se sucede o contrário na medida em que o romanismo decadente vai dia após dia perdendo espaço para o protestantismo e em menor escala para o espiritismo e a ortodoxia. Ns Rússia entretanto são o protestantismo e o romanismo que se expandem perante a uma ortodoxia fragilizada que recua a passos largos...

As diversas regiões pertencentes ao domínio Cristão estão apenas mudando de formas ou trocando de facções na medida em que seus habitantes chegaram a triste conclusão de que as formas que professam são falsas...

O motivo desta troca é bastante simples: o protestantismo não Cristianizou verdadeiramente os EEUU, do mesmo modo que o romanismo não cristianizou o Brasil e a ortodoxia não Cristianizou a Rússia. Toda Cristandade permaneceu no plano da teoria e muito pouco do que foi revelado e ensinado foi posto em prática pelas respectivas confissões...

O Yankee ignora a experiência religiosa do povo russo e por isso abraça a ortodoxia, o brasileiro ignora supinamente a História dos EEUU e por isso abraça o protestantismo, enquanto o russo pouco ou nada sabe sobre a História do Brasil ou dos EEUU... assim tais pessoas imaginam que adotando novas formas religiosas procedentes de outras regiões e povos tornar-se-ão verdadeiramente Cristãs, pois sentem que de fato não o são...

Protestantes, romanos e ortodoxos em suas regiões dominantes chegaram por experiência a conclusão comum de que ainda não são Cristãos, erram no entanto quando supõe que a simples mudança de credo lhos fará Cristãos de verdade...

Poderão certamente ao passar ao romanismo ou a ortodoxia apreender a verdade revelada numa parcela mais ampla ou em sua totalidade. Entretanto estar na posse da verdade revelada jamais equivalera a ser Cristão de verdade, ser Cristão de verdade é muito, muito mais, ser Cristão de verdade é uma questão de postura, de ação e operação, de vida...

Entretanto o Cristianismo não tem sido vivido nem nos EEUU, nem no Brasil e tampouco na 'Santa' Rússia, ao menos na medida em que deveria se-lo.

Alega-se geralmente que a Igreja produz Santos e que por isso é Santa... É verdade que a igreja logrou produzir um Paulo Freire entre nós e lá na Rússia uma Grã duqueza Elizabete... no entanto o povo da igreja ou a maioria de seus membros não tem manifestado tal santidade...

A alguns tal afirmação pode soar como escandalosa, no entanto é assim se tomamos por padrão já o Evangelho, já nossa tradição apostólica...

Jesus disserá que a porta do paraiso é extreita mas já há milênio e meio, multidões de celerados es esforçam por alarga-la ao máximo, dizendo inclusive que Jesus haverá de salva-los como são e estão. Mentira, tal afirmação é pura mentira Jesus a ninguém salvará como é ou está, mas apenas na medida em que se modifica e passa a viver conforme sua soberana vontade no amor amos irmãos.

A salvação não se dá nos termos do ego ocioso mas nos termos de Jesus e de sua palavra: FAZE ISTO E VIVERAS...

A Cristandade no entanto tem optado apenas e tão somente por crer em detrimento do fazer.

Portanto se as pessoas mudarem apenas de credo e não se mentalidade tal mudança não servirá para nada.

Ou a ortodoxia nos ensina a viver ortodoxamente ou não faz nada.

Nossa crença é superior, eu creio que é, mas se nossa vida não é superior a dos demais, para que servirá a tal superioridade da crença senão para sepultar-nos na geena duas vezes?

Pois este ciclo de mudanças credais não ocorre sem deixar marcas e profundas marcas de deterioração nas sociedades em que ocorre. Tornam-se ortodoxos, romanos ou protestantes geralmente aqueles que ignoram a experiência religiosa dos outros povos profitentes dessas formas, pois aqueles que conhecem o estado da religião Cristã, sob todas as suas formas e aspectos no tempo presente estes em geral tornam-se incrédulos ao invés de adotar uma outra forma e com isto o saldo de ateus, materialistas e agnóstas vem aumentando gradativamente nos EEUU, no Brasil e na Rússia, para não falarmos na velha europa, a qual tendo conhecimento das três formas básicas e da inanidade de cada uma delas, parece voltar seus olhos para o Islan...

Penso que tal ciclo ou circulo deva ser superado por uma evidência afetiva do Cristianismo.

Julgo que devemos pura e simplismente encarar a religião de Cristo como algo digno de seriedade e não como uma bricadeirinha ou um passaporte garantido para o além...

Quanto a crescimento da ortodoxia, é natural que ela cresça na medida em que o romanismo já extenuado após as estripulias iniciadas por Pio IX e João XXIII, declina e sai de campo... entretanto se consideramos que a ortodoxia é a forma que mais se aproxima do romanismo, ao menos sob sua forma tradicional, pacere-me que ela tem crescido muito pouco ou que poderia ter crescido muito mais.

Creio que o protestantismo tem se apossado de mais despojos e de mais possessões em todo mundo romanista e isto ocorre por um motivo bem simples: os nucleos da ortodoxia implantados no Ocidente ignoram sua própria natureza... padres e fiéis ignoram supinamente suas tradições, origens, correntes teologicas e promovem um confusionismo assombroso.

Quase nenhum ortodoxo - clérigo ou leigo - sabe definir com precisão os principais artigos de fé ou dogmas eclesiásticos... promovem antes uma espiritualidade descarnada, inspirada no neoplatonismo pagão que a sagrada e divina revelação de Nosso Senhor Jesus Cristo...

Pululam nestas terras ortodoxos fetichistas, agostinianistas, infernistas, palamitas, etc Monstruoso acervo de bizarrices que faria os padres de Nikaia ou Calcedônia corarem de vergonha...

É pois uma milagres (RSRSRS) que a ortodoxia cresça em tais condições.

Ou a ortodoxia muda, tomando consciência do que é e honrando sua tradição bimilenar ou temo que seu crescimento seja tão falacioso quando o das formas rivais.

Julgo pois que a ortodoxia deva colocar-se nos trilhos para tornar-se digna de se apossar do Kairós que se lhe apresenta nesta hora...

E para apossar-se deste Kairós e crescer para fora, a ortodoxia deverá crescer primeiro para dentro.

Por crescer para fora devemos compreender a entrada de mais fiéis no seio da igreja e o enchimento dos templos...

E marco novamente minha posição> a igreja não é o local para a gente de bem ir aos fins de semana ouvir belos sermões sobre o paraiso e sentir o cheiro delicioso do incenso...

A Igreja deve ser o local ao qual vamos para nos encher de Cristo, para nos Cristificarmos e Cristificar o mundo...

O ato de ir a igreja deveria fazer de nós pessoas diferentes, mas não faz! Gandhi o disse, Tolstoi o disse, Schweitzer o disse e não creio que tenham errado ou que tenham mentido...

Todos os santos que a Cristandade produziu lhe lançaram em face seu contratestemunho.

Parece que o Evangelho ou a graça só tem fermentado iscas e não a massa toda como Cristo desejou e quiz...

Pois em nossas igrejas estamos acostumados a ouvir palavras e mensagens de comodismo, tais como: Não podes nada, és um fraco e derrotado, teu futuro ja esta decidido, já estas salvo, já nasceste condenado... doutrinas que teimam em desvincular a salvação da ação e da vida moral...

E as pessoas crendo nisto passam a considerar a vida Cristã, nos moldes do Sermão da montanha como uma utopia!

Penso que toda essa gente que encara o Sermão da Montanha como algo impossivel de ser posto em prática ou a lei Evangélica de nosso Senhor Jesus Cristo como algo utópico, deveria tomar a única atitude sábia e abandonar a Igreja...

Se não creem no Sermão da Montanha, na santidade, na perfeição... deixem Jesus em paz, parem de profanar seu nome...

Porque toda essa dissipassão inutil de energia em ir a igreja, de levantar, ajoelhar, cantar, etc se nada disto serve para nossas vidas?

Prefiro igrejas e templos completamente vazios a templos repletos de gente vazia de Deus, cujas obras são o oposto daquilo que Cristo exigiu e determinou. Toda essa gente que enche nossas igrejas aos Domingos e delas sái para viver 'normalmente' de segunda a sexta feira, toda essa gente é responsavel pela gente boa e séria estar do lado de fora na Igreja desejando que ela seja destruida...

Como a gente de bem poderia ficar dentro da igreja se a igreja no decorrer de sua História aliaou-se as piores causas, as mais funestas, as mais perniciosas, nas mais desumanas... Se a uma instituição sem moral alguma para acusar outras instituições é a igreja.

A romana apenas? Não: a romana, a ortodoxa e sobretudo a protestante, ambas não teem moral alguma para arvorarem-se como censoras da moral e dos costumes.

Basta nos lembrar-mos daS inquisições> romana e protestante (os primeiros anabatistas que o digam), das execuções por bruxaria, da oposição marcada ao progresso científico, da promoção do capitalismo selvagem, das guerras de religião, da escravidão africana, do genocidio indigena, da repressão sexual e do machismo, das guerras modernas, da oposição ao controle de natalidade, do criacionismo, etc, etc, etc com um saldo de MILHÕES DE MORTOS, IMOLADOS EM NOME DE CRISTO!!! EM NOME DAQUELE QUE SÓ PREGOU E ANUNCIOU O AMOR!!!

Penso que contabilizadas as vítimas da ação 'Cristã' - promovida pelos diversas igrejas no decorrer dos séculos - as do comunismo (ou melhor do Stalinismo) ficam muito aquém...

Afinal que há de extraordinário num ateu assassinar a alguém???

Extraordinário, escandaloso e anti-natural é que alguém tenha concebido a idéia de se matar em nome de Deus???

Não do deus maometano, mas daquele Deus que do pulpito de nossos templos era descrito como sendo o AMOR. Pois é, em nome desse Deus de amor, milhões de Cristãos torturaram e mataram tranquilamente...

Que os stalinistas e comunistas de outrora tenham derramado sangue não me causa estranheza: eram todos materialistas... estranheza me causa que Cristãos tenham torturado e matado aos comunistas, afinal para quem esta escrito Não Matarás?

Quem esta sendo desobediente, hipocrita e leviano ao matar, aquele que mata sem Deus ou aquele que mata em nome de Jesus de Nazaré com as bençãos sagradas do padre ou do pastor?

Não me importa o que os discípulos de Marx tenham dito ou feito mas apenas o que esta escrito no Evangelho.

Ou cremos nisto ou não cremos.

Ou somos coerentes ou não somos.

Ou aceitamos ou não aceitamos.

Aqui esta a determinação de Jesus: VENCEI O MAL COM O BEM, AQUELE QUE TE DER UM TAPA VIRÁ A ELE A OUTRA FACE.

Virá a ele a outra face é ordem clara, direta, incisiva e peremtoria de Jesus...

Tem-na obedecido os Cristãos???

Quando foi que Jesus nos ensinou a portar espadas, varapaus, fuzis e lançar Napalm sobre criancinhas?

A humanidade chegou a ter medo da Igreja e dos Cristãos porque a igreja e os Cristãos chegaram a imolar vidas em nome de Jesus, a torturar, a persseguir e a intimidar pessoas!!!

Não aquelas pessoas que pereceram nas mãos dos comunistas na Russia ou em outros lugares não foram martires. Ao apresenta-las desta forma a mãe igreja insulta aos verdadeiros martires de outrora.

Tais pessoas foram apenas combatentes que combateram em nome de deus a favor de uma ordem política e social iniqua e que apesar de suas orações foram derrotados...

O martir é aquele que tendo força e possibilidade de agredir ou de resistir não faz, mas aceita morrer voluntariamente. Quem desejando matar morre jamais será martir... martires não matam, jamais mataram.

Caso tais pessoas tivessem praticado a não resistência teriam recebido a coroa incorruptivel do martirio, entretanto a maioria delas morreu combatendo ou desejando combater. Nossos antepassados os martires não... eles jamais desejaram ou pretederam combater.

E isto não aconteceu fortuitamente mas apenas e tão somente porque as igrejas sempre pretenderam imiscuir-se na ordem politica, aconselhando seus fiéis a cerrarem fileiras em torno do status quo.

Acho dificil que quackeres ou espiritas fossem perseguidos e mortos por quaisquer revoluções e por uma razão bem simples: tais instituições não costumam a imiscuir-se em questões de ordem politica assumindo uma sábia e prudente neutralidade.

A pseudo Cristandade no entanto optou por sacralizar os sistemas politico e economico vigentes como se o próprio Jesus lhos tivesse estatuido, quando muito pelo contrário representam valores e principios incompativeis com os enunciados morais do Evangelho ou dão vezo a situações anti-Cristãs.

O pior de tudo é que os setores reacionários continuam a recrutar seus agentes nas fileiras do Cristianismo...

Dum Cristianismo que cresce mais para fora do que para dentro.

Pois se o Cristianismo tivesse crescido para dentro jamais haveria consentido na formação de um mundo capitalista, mundo do qual o comunismo é mera consequência ou reflexo. Ademais foi o Comunismo e não o Cristianismo quem deu o brado de alerta contra esse regime materialista, desumano e pagão... e este brado por ser legitimamente humanitário merece ser classificado como verdadeiramente Cristão.

Na medida em que o Cristianismo como principio e ordem superior falhou miseravelmente não conseguindo impedir a formação e o predominio da ideologia capitalista fez-se responsavel por todas as desgraças e iniquidades perpetradas por esta nova ordem e também pelas desgraças e iniquidades perpetradas pela ordem rival o socialismo.

Pois sem capitalismo jamais haveria comunismo.

Testemunham pois os dois quanto a inanidade moral e espiritual do Cristianismo.