domingo, 26 de maio de 2013

E orando, não useis de "vãs" repetições...

E orando, não useis de vãs repetições... (Mateus 6.7a)


A ênfase de Jesus não está sobre as repetições em si, e sim sobre "vãs". O próprio Jesus utilizou-se de fórmulas repetitivas, como, por exemplo, no Getsêmani.

Creio que tudo depende com que coração que a oração era feita. Havia uma fórmula repetitiva muito famosa no Oriente cristão, em que se orava "Jesus, Filho de Davi, tem compaixão de mim".

Quando minha filha estava aprendendo a falar, houve uma ocasião em que ela, deitadinha no meu colo, me olhava no rosto e dizia... "papai"... "papai"... "papai".... Para mim, de modo algum aquilo era uma "vã" repetição, embora repetição fosse.

Por isso, não tenha medo de repetir algumas palavras, de coração, para o seu Pai celestial.