quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Ajuntem tesouros nos céus

"... mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam nem roubam" (Mateus 7.20).

O maior tesouro que podemos ter no céu é a própria pessoa de Deus. Se Ele é o Criador de tudo o mais, Ele é melhor do que tudo. Simples assim.

Por isso que juntar tesouros no céu nada mais é que conhecer a Ele, e estar cada vez mais firmado n'Ele.

Entretanto, isso não significa que não há nada que possamos fazer, não somente, de místico, mas também de prático, para ajuntar tais tesouros.

Jesus disse em Lucas 12.33: "Vendei os vossos bens e dai esmola; fazei para vós outros bolsas que não se desgastem, tesouro inextinguível nos céus, onde não chega o ladrão nem a traça consome".

Ou seja, no ato de dar vender os bens, dar esmolas e partilhar está também o segredo do acúmulo de riquezas nos céus. São coisas estas que Deus aprecia.

Bem da verdade é que talvez o sinal de que alguém tenha Deus como seu valor mais precioso seja o seu real desapego às coisas materiais, ou esta capacidade de partilhar os bens.

Entretanto, não podemos nos esquecer de que Paulo disse que, se não houver amor, de nada adiantaria distribuir os bens aos pobres, nem entregar o próprio corpo para ser queimado (I Coríntios 13.3).

Logo, não adiante cuidar somente do "exterior do copo", mas estar atento também às nossas motivações.

De qualquer modo, o grande desafio do discípulo é esse, o de viver neste mundo de olho na eternidade, e juntar tesouros nos céus que durarão para toda a eternidade.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...