segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Deus se inclinou para mim

Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.
Tirou-me dum lago horrível, dum charco de lodo, pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos.
E pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e temerão, e confiarão no Senhor. Salmos 40:1-3

O salmista aqui dá um testemunho daquilo que o Senhor fez em sua vida. Ele reconhece a terrível e triste situação em que se encontrava, e como Deus o libertou. Ele diz ainda que, com base no seu testemunho, no cântico que saia de sua boca, muito seriam influenciados e confiariam no Senhor.

Portanto, verificamos que, se temos um testemunho para dar, temos que dar. O testemunho daquilo que Deus fez em tua vida pode influenciar, e muito, a vida de alguém. Lembram-se da mulher samaritana, que depois que conheceu o Cristo, foi ao seu vilarejo, contou para todos, e evangelizou todos daquele local? E se fôssemos falar do  tremendo impacto que ocorreu por conta da conversão do apóstolo Paulo, e de como ele testemunhava o fato de ter sido um perseguidor da igreja, mas que agora tinha encontrado misericórdia da parte de Cristo e de Deus?

Deus tem que ser uma realidade em nossas vidas. Não somente uma teoria. Não somente uma teologia. Tem que ser real, existencial, "experencial". Este é o grande diferencial do Deus de Abraão, Isaque e Jacó. É um Deus pessoal, relacional, diferencial. Este é o Deus que impacta e que continuará impactando nossas vidas. Temos tido tal relação com Deus? Ele tem nos impactado? Transformado nossas vidas? E assim que tem que ser. Ninguém permanece o mesmo diante do Senhor.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...