quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Jihadistas são acusados de forçar conversão de cristão com arma

Fonte: Terra

Os habitantes que fugiram da localidade cristã síria de Maaloula acusaram os jihadistas que a tomaram de terem obrigado um deles a se converter ao islamismo sob a mira de uma pistola.
"Eles chegaram à nossa cidade na manhã da última quarta-feira e gritaram: 'Nós somos a frente Al-Nosra'", contou uma mulher na terça-feira, em Damasco, depois de participar do funeral de três milicianos cristãos favoráveis ao regime, que foram mortos durante os combates entre os rebeldes e o Exército.
"Eles atiravam gritando: 'Alá é grande'", acrescentou a mulher, depois do funeral realizado no bairro cristão da Cidade Velha."Maaloula é a ferida de Cristo", diziam os participantes do funeral, enquanto era possível ouvir o barulho dos disparos de armas automáticas em homenagem aos mortos.
Maaloula é uma das localidades cristãs mais famosas da Síria e seus habitantes ainda falam aramaico, o idioma de Jesus Cristo. A maioria dos cristãos na cidade é católica bizantina.
A região, famosa por seus abrigos que datam dos primeiros séculos do cristianismo, muda de aparência dependendo da época.
No verão, a população é de 4,5 mil pessoas, das quais três mil, na maioria cristãos, vêm de Damasco e de outros países, enquanto no inverno a população é reduzida para duas mil pessoas e os muçulmanos são a maioria.