terça-feira, 3 de setembro de 2013

Nossas lamentações diante de Deus

"À tarde, pela manhã e ao meio-dia, farei as minhas queixas e lamentarei, e ele ouvirá a minha voz" (Salmo 55.5).

Todos nós temos nossas crises e angústias. Com o salmista não era diferente. Neste salmo, Davi lamenta a traição de um amigo íntimo.

O que é interessante no salmista é que ele vai resolver a sua questão diante de seu Deus. Ele não se lamenta diante dos homens. Acredito que há algumas coisas que podemos aprender neste pequeno trecho das Escrituras.

Primeiramente, sermos sistemáticos na nossa busca de Deus.

Vejam que o salmista procura a face de Deus em três momentos do dia: de manhã, ao meio dia e a noite. Isso me faz lembrar um pouco a liturgia das horas praticadas em alguns mosteiros. Entretanto, nós que monges não somos, deveríamos tentar buscar a Deus sistematicamente também no decorrer do nosso dia, pelo menos por três vezes. Isso não significa que durante o nosso dia não estaremos com nossa mente fixa em Deus, mas que, por pelo menos três momentos específicos do dia, separaremos espaço para estarmos a sós diante de Deus. Claro que é uma rotina que talvez seja difícil para cada um de nós, que estamos no período do dia dentro de uma empresa. Mas talvez seja possível fazer isso em uma caminhada na hora do almoço, em uma fuga para o café. Enfim, usar a criatividade.

Outra coisa que podemos aprender é que não há erro nenhum em fazer nossas queixas e lamentações diante de Deus. Fazer diante dos homens é que não adianta coisa alguma. Lembro-me de um autor, Tomás de Kempis, que costumava dizer que, quando buscamos as consolações humanas, afastamos a consolação divina. Eu particularmente não concordo radicalmente com tal autor, visto que acredito que Deus também pode nos consolar pela vida do irmão. Mas também não lhe tiro a razão, pois é realmente melhor se queixar e se lamentar diante de Deus. Aprenda então a expor a sua dor, a sua lamentação diante de Deus. Chore mesmo. Queixe-se, não de Deus, mas de situações, pessoas, etc. Queixe-se daquele amigo que te traiu, da falta de reconhecimento que as pessoas fazem de você, da doença de um ente querido ou própria, da perseguição que você tem sofrido, de outras tristezas mais. Seja respeitoso para com Deus, pois Ele não tem culpa de nada, e é o Rei soberano que faz tudo conforme o beneplácito de sua vontade. Entretanto, você pode rasgar o teu coração diante d'Ele. Ele não vai te condenar por isso. Você se sentirá muito aliviado.

E em terceiro lugar, o salmista tem a convicção de que Deus ouvirá a voz d'Ele. Ou seja, o salmista tem fé de que será ouvido. Deus é Deus que sabe ouvir, compreender, entender. Exponha sua causa, sua tristeza, sua dor, sua queixa diante d'Ele, e continue vivendo e fazendo o melhor que puder, mas confiando que Ele tem o controle de sua existência. Ele não te abandonará. Ele guiará os teus passos e fará com que o teu caminho seja plano aos teus pés. Ele aliviará a tua carga, ele consolará o teu coração, ele fará você deitar em seu peito. Ele é o teu amigo, e não quer nada de ti que não seja caminhar contigo. Ele não exige nada em troca. Ele não exige de ti dinheiro, fama, um cargo importante. Ele te ama porque Ele é amor. Não perca a convicção de que ele te ouve e te atenderá.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...