terça-feira, 28 de abril de 2015

Pastor pede apedrejamento de homossexuais

A polêmica notícia pode ser lida e o vídeo do referente pastor podem ser vistos aqui.

Infelizmente parece que nunca conseguiremos nos livrar desta tendência.

São homens que consideram todos os textos da Sagrada Escrituras como que contendo o mesmo peso aplicativo para os dias de hoje. Interpretam o texto sagrado como se fosse um código de leis que deve ser igualmente aplicado atualmente, página por página, passagem por passagem, versículo por versículo. 

Entretanto, não é assim que um cristão deve ler as Escrituras. Devemos ler toda a Bíblia à luz do evangelho, da graça de Deus, e da pessoa de Jesus Cristo. Nosso Senhor é a chave hermenêutica para lermos todo o texto bíblico. Por isso não oramos pedindo que caia fogo dos céus nos inimigos, como fizeram os discípulos. Isso ensinaram igualmente o apóstolo Paulo, os pais da Igreja, Lutero, Barth, e tantos outros.

Infelizmente isso faz com que o mundo coloque todos os evangélicos no mesmo balaio de gatos, considerando todos igualmente fundamentalistas e sem amor. E nossa liberdade hermenêutica é um preço a pagar por isso, muitas vezes.

Isso aconteceu nos EUA, mas não duvido muitos começarem a defender tais tendências por aqui também (se é que já não o fazem). Isso revela despreparo bíblico e teológico, em minha opinião.

Os homossexuais não precisam do nosso ódio nem condenação. Precisam do nosso amor, assim como todos os demais seres criados à imagem e semelhança de Deus.

Não acho boa a ideia (que parece ser defendida pelo referido pastor) de que os homens estão tentando ser mais sábios do que Deus ao legislarem algo diferente do que consta na lei de Moisés. Precisamos pensar que muitos dos preceitos modernos têm como influência justamente o amor ensinados nos evangelhos. A lei de Moisés aponta o pecado e conduz à condenação, mas o evangelho aponta para a graça, a verdade, e a salvação. As modernas leis podem e devem ser influenciadas por uma visão cristã de mundo, e não puramente mosaica. 


Leia também:


Sobre projeto de lei que proíbe a presença de homossexuais em cultos religiosos