quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Eleições

CANDIDATOS COMEÇAM A DISPUTAR
OS VOTOS DE RELIGIOSOS

Leia mais em: Folha .

Minha real preocupação são com igrejas que utilizam o momento do culto para divulgar candidatos de sua preferência. Esta prática, forçoso lembrar, está proibida pela Justiça Eleitoral. O templo que quiser ceder espaço para debates politicos, a meu ver, deverá fazê-lo em outros horários que não os de culto, e abrir espaço para todos os partidos. Neste sentido, sim, as comunidades e igrejas prestariam um bom serviço para a cidadania. De outra forma, se estariam criando verdadeiros "currais eleitorais", prática esta odiosa em nossa já sofrida história política.

Em uma sociedade pluralista como a nossa, tenho por mim que a igreja deva ser supra-partidária, abrigar em seu seio pessoas de diversas tendências. Obviamente que sempre haverá maior identificação com determinados grupos e partidos, de acordo com a visão de cada denominação; mas isso não significa que pessoas com visão diferente devam ser silenciadas, humilhadas, ou mesmo caladas. De qualquer modo, torço para que não se profanem os cultos com assuntos que não digam respeito à adoração e à mensagem cristã.