terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

A Libertação do Endemoniado Gadareno (Marcos 5:1-20)

A Libertação do Endemoniado Gadareno



A Libertação do Endemoniado Gadareno (Marcos 5:1-20)
Mensagem do Pr. José Ildo Swartele de Mello


Vemos neste episódio, um claro contraste entre a obra do demônio e a de Deus. O que nos faz lembrar das palavras de Jesus registradas em João 10.10 "o ladrão não vem senão para matar, roubar e destruir; mas eu vim para que vocês tenham vida e a tenham com abundância". O Diabo é esperto para cativar e ludibriar as pessoas, apresentando uma série de atrativos que têm, por objetivo último, o de matar, roubar e destruir. Tudo o que ele oferece termina em inferno. O Gadareno não nasceu endemoniado. Ele foi uma pessoa como outra qualquer. Ele até mesmo tinha mulheres e filhos (v.19). Mas a Bíblia adverte: "Não deis lugar ao Diabo" (Ef 4.27). As pessoas podem se afundar no pecado até ao ponto de se verem totalmente dominadas pelo mal. Eis aí o retrato mais grotesco do que os demônios pretendem fazer com os seres humanos. Dominado e derrotado pelo mal, aquele gadareno não habitava mais em casa, mas em um cemitério (v.3), e era impelido pelos demônios para a solidão do deserto (Lc 8.29). Tornou-se um ser anti-social e violento (v.4), vivendo inquieto e ansioso, andando de um lado para o outro numa angústia sem tréguas (v.5). Ele passou a não apreciar e nem a valorizar mais a própria vida. Perdeu o pudor e, sem nenhum respeito próprio, andava sem roupas (Lc 8.27). Com um espírito autodestrutivo, feria-se a com pedras (v.5).

Este é um quadro chocante, mas devemos saber que o adversário tem estratégias diferentes para atingir pessoas diferentes. Geralmente ele é mais sutil. Quantos não ficam surpresos consigo mesmos ao serem tomados pelo ódio, rancor, chegando mesmo a agirem com assustadora violência? Quantos não estão também estressados e angustiados sem conseguir descansar direito? Quantos não estão perdendo o pudor. Por exemplo, o que acontece em certos bailes funk. Onde foi parar a dignidade humana? E quantos não estão também experimentando uma grande solidão? Mesmo em meio a multidão, sentem-se como um Robson Crusoé. Não tem amigos em quem possam confiar. Feridos e traumatizados, desenvolveram verdadeiras couraças que servem de barreiras para o desenvolvimento de saudáveis relacionamentos interpessoais. Estão, de fato, sem perceber, sendo impelidos para o deserto.

Mas a boa notícia é de que há esperança, mesmo para alguém tão arruinado como era o caso do endemoniado gadareno. Jesus o libertou! De modo que, agora, ele podia ser visto assentado tranquilamente na comunhão de Jesus e de seus discípulos (v.15). Sinal de que estava apto a voltar ao convívio social. E não se encontrava mais nu, pois estava agora vestido (v.15)! Recobrou sua honra e dignidade! E já não mais gritava e agia como um louco, pois havia recuperado o bom senso (v.15). Além destas três coisas maravilhosas, outra é que ele agora encontrou razão e motivação para viver (Mc 5.18). Queria seguir o Mestre! Desejava tornar-se um missionário! Pretendia ir para terras distantes, mas Jesus orienta-o a primeiramente retornar para sua família. Pois missões começa em casa (v.19 e At 1.8)! Jesus promove a restauração do lar! Ao mesmo tempo, Jesus está deixando um missionário em Decápolis (v.20)! Uma testemunha do seu poder libertador! Sinal de sua compaixão até mesmo por aqueles que se mostram hostis a ele.

Como o processo de libertação daquele homem implicou no sacrifício de dois mil porcos (v.13), o povo dali acabou expulsando a Jesus da região (v. 17), pois possuíam um sistema de valores onde porcos valem mais que os humanos. Jesus representava uma ameaça aos porcos daquele povo. Vemos aí que não só aquele individuo, mas também o próprio povo também estava dominado por distintas legiões, como a daqueles porcos que representam seu egoísmo materialista, e eram também dominados literalmente por uma legião do Exército Romano que ocupava a cidade. Aquele povo há séculos vinha sendo dominado e oprimido por uma sucessão de nações estrangeiras. E por fim, entendemos que aquele povo também era dominado por demônios de toda espécie que buscavam afastar as pessoas da vida abundante e impedir o seu progresso em direção a Deus.

E quanto a nós? Existe algo que impede nossa caminhada cristã, que atrapalha nossos relacionamentos, que nos perturba e oprime ou que nos domina e escraviza? Existe algo que amamos mais do que a Deus? Onde está o nosso tesouro? “Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração” (Mt 6:19-21). “Não podeis servir a dois senhores” (Mt 6.24). É tão triste constatar que “a luz veio ao mundo, mas os homens amaram mais as trevas” (João 3.20). Mas Jesus veio para desfazer as obras do Diabo (1Jo 3.8) e quer conceder a você uma vida abundante e significativa (Jo 10.10). Entregue-se sem reservas ao Senhor da Vida!

2 comentários:

RITA BRITO disse...

otimo aprendir muito

Anônimo disse...

Bênção de Deus!!!!!