quinta-feira, 30 de abril de 2009

Mahamud Ahmadinejad > diga a verdade e saia correndo.


Embora discorde radicalmente do posicionamento do sr Ahmadinejad sobre o papel que cabe a mulher na sociedade - pois sou a favor da emancipação feminina - bem como sobre a homofobia alardeada por seus mentores espirituais, herdeiros de toda uma tradição vetero-testamentária comum a pseudo Cristandade, nem por isso deixo de me solidarizar com ele no que tange aos sagrados e invioláveis direitos do povo Palestino e as denuncias que faz a respeito do Estado terrorista de Israel.


Foi com grande consternação que observei como os fariseus do ocidente abandonaram a conferência da ONU sobre o racismo, no momento em que o homem teve a audácia e a coragem de por o dedo na ferida e de afirmar em auto e bom som que a Palestina pertence ao povo palestino e não ao invasor sionista.


Entretanto quem diz a verdade não merece castigo e a verdade, ao menos sobre este aspecto, esta com o sr Mahamud Ahmadinejad, apesar dos bancos e banqueiros sionistas, dos políticos e diplomatas comprados pelo ouro sionista, da imprensa venal, do cínico apoio prestado pelos EUA a causa do sionismo, não há e não pode haver força maior ou superior a verdade.


Cristo não nos ensinou a amar as trevas como morcegos e topeiras, mas a luz.


E um dos grandes refletores de luz que possimos, alias o melhor é a História, a qual o orador romano brindou com o título de Mestra da vida... E assim o é...


Só podemos compreender a realidade analisando os fatos que se suderam no passado distante... renunciar ao Históricismo como preconiza o sr Popper é renunciar a compreenção do organismo social e de toda a realidade que nos cerca.


Por isso que a História é fabricada, manipulada, distorcida, odiada, etc Porque ela é a Verdade e a Verdade nem sempre é interesante, nem sempre deleita, nem sempre agrada, nem sempre corresponde a nossos desejos, crenças, caprichos, etc


Não me refiro a essa história feita sob encomenda para os poderosos, ricos, vencedores, etc Essa para mim não passa de lixo...


Não me refiro a essas reportagens filtradas que a empresa/impresa Ocidental tem preparado para satisfazer os interesses já do imperialismo ianque, já dos sistema econômico vigente, já do terrorismo nazisraelense...


Refiro-me a História documentada por fontes sóbrias e insuspeitas, a História mal contada da gang stern, do Irgun ou HaIrgun HaTzva'i HaLe'umi BeEretz Yisra'el e da haganá ou defesa...


Mas que raio foram o Stern, o Irgun e a Haganá?


Vamos as fontes: "Em 1940 foi fundado o Gang Stern, grupo para-militar judeu de extrema-direita."


"O Irgun foi uma organização paramilitar sionista que operou durante o Mandato Britânico da Palestina (1931 - 1948)."


Ja a Haganá "foi uma organização paramilitar judaica de cárater sionista, que se iniciou ainda na década de 1920 e lutava contra os pogroms árabes e a ocupação britânica na Palestina."


Organização paramilitar é um termo eufêmico por meio do qual a imprensa vendida designa duas mílias terroritas sionistas responsável por mais de sessenta ataques a árabes e a soldados ingleses feitos na década de 30, com o saldo de centenas de palestinos exterminados.


De fato Hitler teve excelentes instrutores nos sionistas da Irgun e do Haganá...


Bombas foram lançadas no mercado de Jerusalem e no Hotel rei David ceifando duma só vez as vidas de dezenas de civis inocentes! E depois esses canalhas não querem que falemos em terrorismo!


Segundo os fariseus de hoje só existem terroristas quando são árabes e muçulmanos, quando são hebreus ou sionistas não há terrorismo, mesmo quando sabemos que centenas de civis era executados ou expulsos de suas casas anualmente por essas duas organizações infames.


Cada uma delas foi responsável por limpar etnicamente a Palestina, expusando, acantonando e guetos ou eliminando o contigente não judeu.


Tal limpeza deve ser clasificada verdadeiramente como genocídio Palestino e de fato, tal genocídio tem se prolongado até os dias de hoje diante das cameras da impresa livre, sob a cinica alegação de que os palestinos não reconhecem a existência do Estado de Israel e o controle sionista de Jerusalem, alias se bem me lembro, condenado pela ONU há mais de quarenta anos.


Tal alegação é a meu ver a suprema desfaçatez!!! Primeiro os ingleses e ianques - pois a ONU na ocasião não passava dum joguete controlado por esses dois impériosm - doaram aos judeus uma terra que não lhes pertencia e da qual nãos dispunham porquanto os Palestinos ou árabes já se encontravam instalados no antigo território hebreu quando os EUA ainda eram dominados pelos altivos peles vermelhas e quando Albion não passava duma ilha semelhante a atual Madagascar...


Alias, antes que os hapirus capitaneados por Josué filho de Nave iniciassem aquele que pode e deve ser classificado como um dos primeiros genocidios da História já lá estavam os cananeus, verdadeiros senhores da terra. Ora os cananeus e filisteus posteriormente foram Cristianizados - depois da destruição do templo, nos primeiros séculos da era atual - e vieram a se misturar com os gregos e árabes igualmente cristianizados os quais deram origem por assim dizer ao elemento palestino. Mais tarde parte dessa população islamizou-se restando entretando um pequeno grupo de Cristãos ortodoxos de sangue Palestino até os dias de hoje.


A tais grupos sempre pertenceram os lugares venerandos e santos assinalados pelos mistérios de nossa restauração como a basílica da natividade e o Santo Sepulcro.


Como um invasor acaba sendo sempre derrotado por outro os invasores hebreus foram desalojados no século I pelo imperador romano Flávio Tito, o qual poz fogo em seu templo e dispersou entre os povos e nações da terra, especialmente nas árabias e no Leste europeu. Das árabias foram expulsos pelo profeta árabe Maomé, contra cuja vida atentaram por dizersas vezes... e assim se concentraram no Leste europeu e muito tiveram de sofrer nas mãos da pseudo Cristandade.


É necessário testificar que os hebreus sofreram agruras já nas mãos dos romanistas, já na mãos dos protestantes, já nas mãos dos ortodoxos desalmados e sem coração, os quais por ignorãncia atruiram a eles aquele nefando crime de que é ré a humanidade como um todo. Pois os hebreus não passaram de causa instrumental da morte de Cristo, a causa eficiente foi a condição espiritual decaida do gênero humano...


Se os hebreus não crucificassem ao Mestre de que outra forma poderia ter ele testificado seu imenso amor por nós?


A Cristandade hipócrita deveria ter sido grata aos hebreus pelo serviço que prestaram ao gênero humano, já porque a morte de Cristo é o principio de nossa via espiritual.


Entretanto falsos mestres e pregadores clamaram: "Todo sangue aparentado com Cristo queime no inferno, isto é o que merecem... a existência desses judeus é coisa perversa, venenosa e diabólica... são simplesmente demônios e nada mais... suas sinagogas deveriam ser queimadas, suas casas destruídas e arrasadas, deveriam ser privados de seus livros de orações e do Talmud, seus rabinos deveriam ser proibidos de ensinar sob pena de serem mortos, se não obedecerem, deveríamos expulsar os preguiçosos velhacos para fora do nosso sistema, portanto, fora com eles... Para acrescentar, caros príncipes e nobres que têm judeus em seus domínios, se meu conselho não lhes serve, encontrem então um melhor, de maneira a que todos nós sejamos libertos desta insuportável carga diabólica - os judeus". ‘Com referência aos judeus e suas mentiras’, de 1.542, Lutero



Conforme os rabinos haviam vaticinado: "A velha igreja conhecemos, a este que se levanta ignoramos quem seja!" Michener in "A fonte de Israel."


Mais tarde Hitler tomou conhecimento de tais palavras, conhecidas por sinal de todo bom luterano, então Auschwitz, Dachau, Sobibor, etc


A Igreja romana a seu tempo omitiu-se por completo e como afirma Dietrich Von Hidelbrand perdeu seu Kairós...


A Cristandade nada fez de positivo por esses filhos e filhas de Deus, além de amaldiçoa-los e de converte-los em párias! Esfolou o couro da besta e desejou por fim sacrifica-la dando vezo a todo sadismo embutido em suas veias...


Uma tal Cristandade só posso encarar com aversão e nojo...


Pouco antes de que se sucede-se a grande conflagração que colheu grande número de hebreus em sua maioria de baixa condição, bem como ciganos, comunistas, jeovistas, homossexuais, etc

o intelectual judeu Herzl deu inicio ao movimento sionista, tendo em vista a aquisição de um lar para este sofrido povo que a vil Cristandade tanto maltratou, uma idéia nobre e digna de consideração a princípio.



Continua.



Para ler a continuação deste texto clique aqui