segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Meditação: Andar na luz

"Se dissermos que mantemos comunhão com Ele e andarmos nas trevas, mentimos e não praticamos a verdade" (I João 1.5)

"Pois todo aquele que pratica o mal, aborrece a luz e não se achega para a luz, a fim de não serem argüidas as suas obras" (João 3.20)

Andar nas trevas. É andar fora da luz de Deus.

Trevas lembra os recônditos escuros de nosso ser. Local em que não se enxerga, não se vê, não se permite iluminar.

Quem é a luz neste mundo?

Jesus é a luz do mundo.

Também os discípulos são a luz no mundo (Mateus 14).

Portanto, os que andam nas trevas, evitam a Deus e evitam também os discípulos.

Para que suas obras não sejam indagadas, arguidas.

(Daí, cuidado com os isolamentos).

Permitir que a luz divina possa brilhar é se permitir indagar, examinar, pela palavra de Deus.

Pois o salmista disse que a Palavra de Deus era luz para os seus pés.

É permitir-se também ser convencido do pecado, da justiça e do juízo.

Permitir que a luz brilhe também é se permitir conhecer pelos discípulos do Senhor (ter comunhão).

Viver uma vida transparente tal que todos possam ver os cômodos iluminados do seu ser.

É ser simples como Deus. Claro como Deus.

Não há complexidade em Deus no sentido de que Ele é o que é, se mostra o que É, sem mudança nem sombra de variação.

Buscamos assim ser simples como Ele é simples.

Ser luz como ele é luz.

Utópico?

Talvez.

Mas a utopia talvez seja o primeiro passo para construirmos um mundo diferente.

Daí, os que se permitem iluminar e andam na luz, podem ter comunhão com os outros.

Só pode ter comunhão quem se conhece. Koinonia é conhecimento.

Só pode se deixar conhecer aquele que se permite iluminar.

Só podemos conhecer aqueles que se permitiram iluminar.

Caso contrário o que há são as trevas da desconfiança.

E assim, seremos purificados de nossos pecados:

"Se andarmos na luz, como ele esta na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo o pecado". (João 1.8).

O sangue de Jesus permanece sobre a igreja de Deus.