domingo, 27 de setembro de 2009

Pelos frutos lhos conhecereis: EEUU - um fruto moralmente podre



Um dialogo para ser fecundo e produtivo deve ser franco e por isso serei franco.

Sou imensamente grato pela permissão que me foi generosamente concedida pelo amigo Seino para publicar neste Blog e sinto-me honrado por poder faze-lo.

Penso que nenhum ortodoxo ou romanista teria coragem para tanto...

Pois segundo alegam tenho um grave defeito criticar ou protestar demais. Não a doutrina divinamente revelada a qual me submeto como uma criança de três anos... ou como o velho carvoeiro.

Uma de minhas vaidadezinhas é submeter por completo meu intelecto aos dogmas proclamados pela Santa Madre Igreja, creio como ela cre sob todos os aspectos e não desejo crer diversamente dela...

Entretanto não lhe concedo mais, pois a par de Cristão sou um homem medianamente instruido.

Quanto ao que esta para além dos dogmas não há acordo nem submissão... no terreno do que não foi revelado pelo divino Mestre fico com as luzes naturais de minha razão.

Não creio pois na infalibilidade moral da igreja ou na infalibilidade de seu magistério e tribunal, monstruosas locubrações da Idade Média. Creio numa Igreja infalivel e incorruptivel sim mas dentro de certos limites alias bastante precisos.

Creio que a Igreja de Deus é infalivel quando reproduz tudo quanto JESUS ensinou a seus apóstolos, mas não creio que seja infalivel quando julga por si mesma sobre assuntos atuais...

Isto explica o porque de minha pessoa não ser bem vista por certos elementos fanáticos e obscurantistas e de despertar as prevenções de um clero que em sua maior parte aspira a teocracia.

Sempre fui e sou crítico do clericalismo, da credulidade, das superstições, das teologias fechadas, etc e tomei por divisa a sentença do apóstolo:

"Diz sempre a verdade, que agrade, quer desagrade."

Sou religioso, mas não devoto... pois como dizia nosso Marquês: "Raramente o homem devoto é religioso." 355

Abomino a piedade de capela e outras quejandas que prostituem as consciências.

Tenho plena consciênca de minhas limitações e de minha falibilidade, amo entretanto a verdade como um bem precioso - não como o mais precioso - que emana de Deus e desejo ser sempre fiel a verdade, não apenas da verdade religiosa, mas a verdade ciêntifica, psicologica, sociologica, geográfica, juridica e sobretudo histórica...

Pois como dizia o Milanense: Toda verdade procede do Espírito Santo.

Creio pois que a, os elementos de lógica, a psicanalise, o evolucionismo, o marxismo (dentro de seu estrito límite que é econômico),o jusnaturalismo, o construtivismo, etc procedam do Espírito Santo.

Afinal o mesmo autor e consumador da fé é o mesmo autor da natureza e fonte da razão humana. Cf Thomas de Aquino. Summa prol.

Não pode pois haver contradição real entre a revelação e os conhecimentos profanos senão na medida em que - segundo o esquema fundamentalista - a religião tente invadir o terreno e o campo das ciências, pretendendo explicar a origem do mundo, do homem e da sociedade, competência que não lhe pertence ao menos nos pódromos do Cristianismo que é a meu ver mais evoluida e digna das religiões.


As pretenssões ilimitadas do judaismo vetero testamentário e do islamismo enojam-me...

Portanto de algum modo recebo a verdade histórica como uma espécie de verdade religiosa ou como fosse nimbada por uma auréola de sacralidade.

Concordo em gênero, número e gráu com a cérebre sentença do orador latino:
"Historia est magister vitae." e assumo as consequências de uma posição estritamente historicista, em que pesem a vesana crítica do sr Popper...

Minha tragetória espiritual alias se fez a luz desta musa, por isso que me fiz ortodoxo e que ortodoxo permaneço quando poderia pura e simplesmente ter passado ao espiritismo e ser aclamado como paladino da doutrina... mas não o fiz, já porque fiz minha opção pela parapsicologia (daí minhas criticas no mesmo tom ao pentecostalismo) e pela História.

Pois como assinalou Marc Bloc - in apol pro His Chap I - o Cristianismo é uma religião essencialmente Histórica, a primeira que rompeu com os esquemas mitológicos.

Não compactuo pois com 'satanizações' sejam do talhe que forem... minha formação foi positivista alias e embora tenha rompido em parte com esta corrente, não deixei de reter-lhe algum bem que é a luta pela isenção e pela imparcialidade, talvez utópica, mas indubitavelmente nobre.

Poucas não foram as lutas que travamos com nossos confrades sempre que nos foi dado captar toda e qualquer mentira ou juizo precipitado lançado já contra o espiritismo - por isso fomos acusados de espiritistas diversas vezes - já contra a própria reforma, já contra o Islã e contra outras formas ideologicas... Jamais compactuamos com mistificação ou a desonestidade pois não cremos como Maquiavel, Leão X, Lutero, Stalin, Bush, etc que os fins justifiquem os meios.

Se o fim é santo nós estamos persuadidos de que os meios devem ser igualmente santos e puros.

Cuido que a posse duma ampla e vasta biblioteca na qual despendemos vultosas somas não nos alienam da realidade mas antes que nos aproximam dela na medida em que lhas compulsamos e nos deparamos com informações geralmente ignoradas pelo vulgo. Nosso trabalho tem sido divulgar tais informações e fatos na medida em que lhos captamos e isto é um motivo de orgulho para nós.

Temos aqui em nossas prateleiras CENTENAS de livros sobre todos os aspectos da vida Norte Americana e por uma razão que há alguns parecerá pueril.

Quando lemos no Evangelho a sentença segundo a qual a árvore é conhecida por seus frutos - sentença que para nós é uma das mais luminosas de todo Evangelho por prestar-nos o imenso favor de libertar-nos do denso cipoal das controvérsias teóricas em redor de textos e interpretações - passamos a nos interesar quase que de imediato pela História dos EEUU e seu povo.

Ocorreu-nos que tal nação fora fundada por um grupo de protestantes - calvinistas alias - saidos da Inglaterra em 1648 (mayflower - pais peregrinos) não necessariamente movidos por uma perseguição religiosa.

C. Hill em sua monumental obra 'A Bíblia inglesa e as revoluções do século XVII' opina que os calvinistas passaram em massa ao Novo mundo na medida em que os Bispos recuperaram seus poderes e o anglicanismo foi restaurado. Segundo ele a passagem não se deu devido a uma perseguição sistemática da parte a forma de culto prevalecente, mas sim da atitude intolerante e fanática dos próprios calvinistas, os quais sonhavam com uma república teocratica nos moldes do velho Testamento, isenta de reliquias do papismo e de idolos...

Ter se ia passado com os fanaticos calvinistas o mesmo que passou-se com os judeus no alvorecer da Idade Média, quando as diversas sociedades aderiram ao Cristianismo orodoxo. Já durante os tempos do paganismo os judeus tendiam a isolar-se em bairros especificos - em Roma o bairro judeu foi instalado no Transtevere - influênciados pela teoria farisaica segundo qualquer contato mais próximo com os Goin - que ultrapassa-se os limites do profissionalismo - acarretaria uma contaminação ou poluição espiritual.

Tal idéia acentuo-se ainda mais após o triunfo do Cristianismo e posteriormente com a generalização do emprego de ícones. Pois os hebreus detestavam mais ao Cristianismo do que ao paganismo pelo simples fato de tal 'idolatria' ter sido inventada e divulgada por pessoas de sua raça (Jesus e os apóstolos)... Diante do triunfo da religião apóstata os hebreus retrairam-se ainda mais e fechara-se nos guetos e nas melas, onde o Islan lhos encontrou e manteve.

O calvinismo reproduzindo em si o mesmo ódio fanatico a tudo quando suspeita-se idolatria acabou aplicando a si mesmo o esquema ideologico do Velho Testamento segundo o qual os hebreus deveriam esterminar os cananeus idolatras e manter-se afastados da gentilidade sob pena de contaminação ou poluição espiritual. Dai todo o programa de Cromwell estar voltado para o iconoclasmo, a abolição das formas liturgicas e adoção daquela rigorosa disciplina puritana que já a cem anos fora trazida de Genebra a Escócia...

Foi aqui que segundo Hill - opus cit - a coisa desandou pois os ingleses não encararam com simpatia alguma o fechamento daqueles mesmos bares dos quais cem anos antes partiram as primeiras críticas ao despotismo papal... também não puderam suportar o fechamento de seus teatros (Shakespeare acabara de fechar os olhos)... a proibição de cantar, dançar e assobiar... e segundo muitos analistas foi isto que levou-os a pleitear o retorno imediato dos Bispos e do Prayer.

Os Bispos nos davam mais liberdade, começou a murmurar a maior parte do povo. Nestas conjunturas os ministros subiram aos pulpitos e apelaram ao velho discursos sobre o inferno e suas torturas eternas... em represália os 'libertinos' compuseram poemas satiricos, queimaram Biblias, etc

Quando o rei e os Bispos retornaram após a morte de Cromwell foram recebidos como libertadores... como Londres havia sido destruida por um pavoroso incendio alguns anos antes, o rei, a nobreza e os episcopais tomaram a peito reconstrui-la. No entanto as novas igrejas e capelas continham altares, vitrais, quadros e até mesmo estátuas... os pastores calvinistas lançaram maldições do púlpito, no entanto, a custa de piratarias Albion prosperava de vento em popa...

Foi então que os lideres incentivaram o povo a sair de Babilônia - a Inglaterra episcopal - e passar a nova Canaã que deus lhes oferecia - o recem descoberto Norte da América - com o intuito de estabelecer uma teocracia nos moldes do Velho Testamento. Foi assim que surgiu o PAIS DE DEUS, ou seja, a primeira nação protestante da face da terra.

Queremos dizer com isso a primeira nação fundada por pessoas de religião protestante em substrato Virgem, não contaminado já pela Ortodoxia, já pelo papismo, e segundo os principios espirituais do protestantismo. E historicamente os EEUU são isto mesmo o primeiro pais do mundo firmado sobre bases ideologicas, valores e aspirações nutridos pelo protestantismo. (do mesmo modo como os paises vizinhos da A L foram firmados sobre as bases ideologicas do papismo)

São pois por origem os EEUU, um país protestante bem como por tradição, cultura e densidade populacional. Negar tal relação entre protestantismo e Estados Unidos é como querer tapar o sol com a peneira... do mesmo modo que a Itália é papista e a Grécia ortodoxa, os EEUU são protestantes, em que pesem as mudanças sucedidas em cada um destes paises mormente após o século XX.

As bases no entanto são o que são e qualquer edificio firma-se sobre elas.

Tomemos qualquer compêndio de História referente aos EEUU como o clássissimo G. Bancrotf ou o nosso Alderi Sousa de Matos (O protestantismo Norte Americano séculos 17 a 19 - portal Mackenzie - vasta bibliografia)e nos certificaremos de que não podemos compreender os EEUU, especialmente de 1800 a 1980, sem levar em conta o protestantismo e condição Norte Americana de país protestante.

Para nós romanistas, ortodoxos, agnóstas, ateus... tal relação é simple e natural...

Os protestantes brasileiros porem costumam adotar dois tipos de postura radicalmente distintos:

Grande parte exalta a grande república do Norte como um país Cristão e exemplar sobre todos os aspectos, tecendo loas e panigiricos entusiasticos ao 'modus vivende' dos Yankees... Tais apologistas - estamos repletos deles no Orkut - acentuam em especial o poderio econômico dos EEUU em face a triste situação da América Latina, ousando inclusive reproduzir as opiniões disparatadas de S Romero e D Sarmiento segundo as quais esta parte da América é subdesenvolvida e atrasada já devido a presença latina, já devido a presença da igreja romana...

Como dizia o ínclito pastor Othoniel Motta em meados de 1930, o calhambeque protestante ainda segue no reboque de Lavellaye, Romero, Sarmiento e outros sociologos e pesquisadores do século XIX... com sabores de racismo alias...

A outra parte, sendo realista e honesta, prefere calar, evintando abordar ou discutir o assunto, pois é como se diz geralmente: quanto mais mexe mais féde...

Num primeiro instante nos deslumbramos com o progresso e as riquezas do pais, no entanto - se pautamos nossas vidas segundo os principios e valores presentes no Evangelho - assim que lemos a obra de Hubermann - História da riqueza nos EEUU - sentimo-nos como que satisfeitos diante de nosso atraso... pois nosso saldo de suor, sangue e lágrimas é indubitavelmente bem menor.

Facil é aspirar por atravessar a fronteira do México e instalar-se na grande república do Norte e não duvido de que é possivel viver com muito mais conforto lá do que na Grécia, na Síria, na China ou na Argentina por exemplo. Entretanto o se poder usufruir de comodidade e qualidade de vida num determinado pais não pode contentar a consciência Cristã... a consciência Cristão exige ir mais a fundo e encontrar respostas satisfatórias sobre as origens de toda esta fascinantes prosperidade.

Queremos saber se tais riquezas são ou não justas, se tal poderio é ou não justo, se todo este bem estar caracteristico da grande republica do Norte foi construido sobre aqueles padrões de justiça assinalados pelo Evangelho, mormente pelo Sermão da montanha, pois ainda há pouco o sr Obama fez um discurso no qual aludia que o Sermão da Montanha é encarado como produto duma mente alucinada por seus compatriotas e súditos, parte dos quais entretanto é criacionista...

Porque afinal os cidadãos do Norte levam os primeiros capitulos do Gênesis assim tão a sério enquanto fazem tão pouco caso do sermão da montanha?

PORQUE O GENESÍS, NADA, NADA EXIGE DE NÓS EM SENTIDO DE VIDA E JUSTIÇA, ENQUANTO QUE O SERMÃO DA MONTANHA TUDO, TUDO, EXIGE DE NÓS.

Portanto o padrão que escolho para aquilatar a ação política dos EEUU é o Sermão da Montanha, pois no dia em que deixar de crer nele não terei coragem sequer para ser espírita passando diretamente ao campo do agnosticismo.

Descreverei suscintamente (segundo a praxe positivista) - como já havia feito noutro ensaio - as principais ações politicas deste pais que se caracterizam por um viez profundamente anti-cristão, começando pelos idos de 1800. Isto porque segundo Matos (opus cit) até o começo do décimo nono século somente 10% dos estado Unidenses frequentava regularmente alguma igreja.

Em 1795 no entanto iniciaram-se os primeiros dos sucessivos avivamentos - que se prolongaram mais ou menos até a guerra da sesseção (1865) - que vieram a alterar profundamente estar realidade, enchendo os diversos templos e reconduzindo as diversas organizações religiosas a maior parte da população do país. A título de curiosidade é interesante referir - cf Conan Doyle "História do Espiritismo" ed Lake - o teor pré pentecostal de tais avivamentos nos quais manifestaram-se os primeiros 'dons' que meio século depois haveriam de ser 'canonizados' pelo sr Parham.

(Alias a título de mera curiosidade deparei-me com informações nada interesantes sobre o patriarca do pentecostalismo num Site calvinista ortodoxo: http://luanmarcal.blogspot.com/2009/08/pentecostalismo-e-sua-origem.html )

Tal o motivo porque Matos (eaden) em seu livro confere ao século XIX o honroso título de século protestante afirmando que o país manteve-se fielmente protestante até 1918, outros porém extendem tal prevalência até 1950, sendo possivel extende-la porém até o fim da guerra fria ou de certo modo mesmo até hoje e o governo Bush dá amplo respalda a tal pretessão.

Desde 1800 - em que pese o grande numero de céticos e ateus presentes no país (cerca de 1/3 da pop ) - um terço ou até mais da população ainda orbita em torno do protestantismo e seus principios influenciando marcadamente as ações políticas do país (o grupo Bush enquadra-se nesta analise). O outro terço é formado por papistas, ortodoxos, e espiritas.

Focalizaremos pois as ações politicas do pais desde 1800:


- Escravidão africana. Fenômeno presente também em outros paises deste continente.

Alex Hailey porém - in Negras raizes - afirma nas entrelinhas que no pais de deus a escravidão atingiu niveis de extrema crueldade e que seu antepassado Kunta Kinte costumava chamar Nosso Senhor Jesus Cristo como 'Alla do mal' ou deus do mal. A maioria dos pesquisadores que cogitaram em traçar algum paralelo entre os diversos regimes escravocratas presentes no continente americano chegaram a conclusão analoga asseverando que a mais draconiana foi a dos EEUU, já porque nas sobretudo nas fazendas protestantes os negros eram postos a trabalhas até mesmo nos Domingos e dias santos... (a abolição foi majoritariamente pelos odiados unitários e Quackares, os quais no entanto jamais deixaram de constituir infina minoria no contexto)

- O Genocidio indigêna. Ocorreu justamente durante o periodo de máxima influência espiritual sobre a nação por parte do protestantismo.

Dee Brown, em "Enterrem meu coração na curva do rio" - obras já clássica - descreve em vivas cores a ampla participação dos lideres e pastores protestantes neste genocídio, indicando inclusive que os exegetas de improviso, costumavam identificar os indigenas norte americanos com os odiados cananeus do Velho Testamento ( do mesmo modo encaravam os negros como filhos malditos de Cam )

O numero de indigenas exterminados em pleno século XIX é incalculavel ultrapassando em muito a cifra de um milhão.

Foi graças a tal massacre que os Cristãos do Norte conseguiram apossar-se das Balck Hill, consideradas sagradas para os indigenas, e ampliar ao máximo a reserva metalifera do país.

- O preconceito racial.

Outra nódoa vergonhosa presente na grande republica do Norte.

Certamente que também aqui no Brasil ocorreram e ainda ocorrem atos de preconceito. No entanto ninguem jamais tentou sistematizar ou codificar neste pais toda uma ideologia de preconceito, pretendendo com isso racionaliza-lo ou justifica-lo.

Tais tentativas são peculiares aos paises do Norte como Alemanha, Inglaterra e sobretudo os EEUU.

Basta dizer que a referida nação é a pátria da KKK, organização implementada com o fim de exterminar NEGROS, ISRAELITAS E ROMANISTAS e formada essencialmente por Withe Mans: brancos e protestantes de familias ricas e tradicionais. (Romeu do Amaral Camargo - ex diacono calvinista - in protestatismo e espiritismo, 1928 pp 271)

Assim do mesmo modo como grande parte dos indigenas remanescentes aderiu ao papismo ou ao anglicanismo (porque certo numero de padres papistas e anglicanos tomaram sua defesa) parte dos negros deu inicio ao primeiro núcleo muçulmano dos EEUU, grupo visceralmente anti-cristão... (como será que aprenderam a odiar o Cristianismo)

Como poderiamos nós satanizar um pais no qual um 'cristão' norte americano - Charles Carrol - tenha escrito, publicado e divulgado uma obra intitulada "O negro é um animal ou a imagem de deus" na qual pretendia demonstrar com base no primeiro capítulo do Genesis - é sempre o Velho testamento, sempre - que o negro é uma espécie de animal, provido de linguagem articulada e mãos com o objetivo de servir melhor ao homem branco seu senhor, feito a imagem e semelhança de Deus. (iden pp 285)


- Imperialismo sagrado e as guerras.

Os yankees com base partindo do tipo: cananeus/pagãos ou heréticos e israelitas/cristãos, elaboraram a doutrina do destino manifesto.

Tal doutrina parte diretamente da doutrina calvinista da predestinação.

Consiste ela em crer que os EEUU foram comissionados por deus para governar o mundo e que a construção do império Yankee corresponde a vontade inexoravel de deus.

Como brancos e protestantes cabia aos withe mans o honroso papel de 'civilizar' os povos latinos, semitas, amarelos, romanistas, ortodoxos e pagãos, etnica e religiosamente inferiores.

Tal expressão foi inventada pelo jornalista J L O,Sullivan por volta de 184.. e amplamente empregada pelo governo e pela mídia do pais até 186..

Em 1857 por ocasião de sua posse o presidente J Buchanan, assim se expressou:

"A expansão dos EEUU por este continente, do artico ao polo Sul, é o destino de nossa raça... e nada poderá dete-la."

Durante este periodo a doutrina do D M foi a grande tônica da expansão rumo ao Oeste e ao Sul.

Em 1872 J Gast pintou uma cerebre tela na qual índios e animais selvagens eram literalmente esmagados pelo anjo do D M.

A partir de então - 1880 - a doutrina do D M passou a ser empregada com relação as demais nações americanas como corolario natural da doutrina de Monroe.

QUAL O RESULTADO CONCRETO DE TUDO ISTO?

Sucessivos ataques, invasões, assaltos e intimidações aos seguintes paises: México, Cuba - basta lembrar a democratica emenda Platt - Panamá, Colombia, Venezuela, Peru, Bolivia, Chile, Argetina, etc TODAS ESTAS AGRESSÕES INIQUAS, COM SEU SALDO DE MORTOS E FERIDOS, FORAM PORMENORIZADAMENTE DESCRITAS PELO NOSSO EDUARDO PRADO EM SUA ALENTADA OBRA "A ilusão americana" (decalcada na obra de Brancroft) nós empregamos a raríssima ed de 1895 (a segunda).

Cumpre estabelecer que Prado não era marxista mas monarquista.

Também é possivel colhe-las em José Marti (Estados Unidos), Rodó (ariel), Vargas Villa, Alberdi, Ed. Galeano (as veias abertas...)

Posteriormente a mesma teoria mística foi aplicada o mundo inteiro, o que deu origem as seguintes invasões: Japão, China, Filipinas, Rússia, Coréia, Vietnan, Afeganistão, Iraque, etc

Tal série de invasões fortuitas ou punitivas, que chega a mais de centena faz-nos lembrar a velha Roma pagã.

Mas o que poderia haver de comum entre uma republica moderna de base judaizante e a velha Roma pagã?

A resposta é muito simples: tanto o ideário do judaismo vetero testamentário quanto o ideário da Roma pagã são igualmente belicosos e virulentos, o fundador do Cristianismo entretanto assim se expressou:

Bemaventurados os pacificos porque Filhos de Deus serão chamados.

&

Bemaventurados os mansos porque habitarão a terra.

É parece que os títulos de Filho de Deus e a promessa do paraiso não despertaram muito interese nos corações dos Yankees.

E qual o resultado de tudo isto?

Mortes, milhares ou milhões de vidas ceifadas por um povo que alega inspirar-se em principios religiosos e que lotava os templos protestantes aos Domingos.



- O lançamento de duas bombas nucleares sobre milhares de civis inocentes no Japão.

É aforisma juridico que o inocente jamais pode pagar pelo culpado e lapidar a sentença: "Melhor o culpado ser absolvido quando a risco de um inocente ser justiçado." sentença alias profundamente humana e Cristã.

In dubia pro reu.

No entanto o Cristianissimo presidente Trumann, deu ordens para que tal atrocidade fosse cometida! E em pleno século XX!

Não me importa nem me interesa nem um pouco se o Japão resisitiria por muito mais tempo caso as duas bombas não fossem lançadas sobre Hiroshima e Nagazaki e a esfarrapada desculpa segundo a qual o saldo de mortos acabaria aumentando porque não sou maquiavélico e sim Cristão. Entre o Maquiavelismo e o Cristianismo há um abismo tão grande como aquele que há entre as labaredas do abismo e o seio de Abraão...

Entretanto a Cristandade tem trilhado ordinariamente a senda ímpia aberta pelo teorico florentino e dado suas costas ao Evangelho.

É somo se alguém disse-se ao Verbo: daqui não passarás, pois teu dominio é o templo no dia de Domingo. Fora dele não és bem vindo...

Pobre Jesus!

Em política consideramos Jesus um troglodita e ainda temos a audácia de nos apresentar-mos como Cristãos! Sifilização, sifilização e não civilização que isto talvez tivessem os antigos gregos...



- A praxis da pena capital.

Diversos estados N americanos empregam a pena capital ou seja implementam a execução de criminosos.

E não é segredo para nenhum de nós que os argumentos empregados por grande parte dos Yankees a favor da manutenção desta praxis barbara, selvagem e obscura são do mesmo talhe que os argumentos empregados a favor do Criacionismo: citações do pentateuco e de outros escritos do Velho Testamento... nada de sociologia (coisa de ateu, dizem eles) ou de psicologia... (na terra de deus só florescem matematicos e engenheiros)... Filosofia então...

Entretanto diversos estudo procedentes de suas próprias instituições universitárias testificam que nos EEUU a pena capital, tem na realidade servido como uma espécie de elemento purificador tendo em vista a execução de negros, latinos ou mesmo brancos de origem miseravel, postos a margem do sistema econômico vigente.

Como não há tribunal infalivel sob a face da terra, tal punição sempre comporta o risco real de acometer um dano irreparavel ao cidadão privando-o de sua vida. Foi partindo desta consideração que nosso segundo Imperador julgou por bem proscrever definitivamente tal penalidade há mais de século e meio... e ninguém até onde me conste apontou-lhe para o pentateuco a guiza de censura.


- Os EEUU constituem o coração da econômia capitalista.

O capitalismo é um sistema visceralmente materialista, ilogico e imoral.

Materialista porque lança fora de sua órbita toda e qualquer preocupação de ordem imaterial, mesmo estética; ilógico porque cogita a possibilidade de se acumular riquezas até o infino num sistema fechado e finito como nosso planeta e imoral porque seguindo os principios de Maquiavel, afirma a autonomia absoluta do setor econômico sem quaisquer considerações de ordem ética, menoscabando inclusive o principio socrático/cristão da justiça (M Weber criticou severamente K Marx por ter introduzido a noção ilusória de justiça em seu sistema sociologico)

Werner Sombart em sua monumental obra sobre o capitalismo, definiu-o (superando a analise de Marx - puramente materialista e limitada) como um Geist ou espírito do Dinheiro.

Jesus também referiu-se a tal espírito ou ideologia sob a alcunha de Mamom, afirmando expressamente que não é possivel prestar culto a ele e ao dito Mamom.

Tambem ordenou a seus seguidores que não juntassem - acumulassem - tesouros neste mundo, mas no céu, investindo em seres humanos e não em matéria morta.

Afirmou enfim que os ricos não entram no Reino celestial do mesmo modo que cordas (kamilos é o termo original) não passam pelo fundo de agulhas e lançou o rico Finéias no abismo de fogo... enquanto o pobre lazaro foi levado ao seio do Pai Abraão.

Já o profeta Isaías sete séculos antes dele havia clamado contra os latinfudiarios que acrescentavam casa a casa e campo a campo.

Sócrates reproduziu a mesma queixa em Atenas pouco depois e Paulo, o grande apóstolo, ditou-nos a seguinte regra> Contentai-vos com o necessário para viver com dignidade, POIS A RAIZ DE TODOS OS MALES É O AMOR AO DINHEIRO.

Tal catequese foi reproduzida unanimemente pelos padres da igreja e seus écos chegaram a Sharia islâmica - notavel por sua consciência social - e a escolástica medieval, em que foi mais tarde beber o sr K Marx segundo Tawney (religião e capitalismo) e Leopold Sedar Sengor.

No entanto se considerarmos as relações entretecidas entre os sistema materialista e desumano e o protestantismo em sua formação - relações afirmadas por: Weber, Tawney, Fanfani, Giordani, Mallawace, Huxley, etc - não nos espantaremos diante do fato de que a terra de deus converteu-se em terra de Mamom na qual os pais costumam dizer a seus filhinhos ainda nos berços: Ganha dinheiro meu filho, se possivel honestamente, mas ganha dinheiro...


- A venda de irrestrita de armas e munições para os dois campos durante a primeira e a segunda grandes guerras.

Muito bem descrita pelo romancista Yankee Upton Beal Sinclair em sua série Lane Budd com as devidas implicações de ordem religiosa inspiradas pelo protestantismo calvinista.

Foi assim que os Yankees alimentaram os dois conflitos tendo em vista ultrapassar econômica e politicamente o Velho mundo.

E depois ainda ganharam uns cobres auxiliando a reconstrui-lo.

Por isso a UE e o Euro assustam a grande República do Norte. Afinal os Europeus são muito mais avançados em matéria de religião (seu protestantismo liberal é o de melhor qualidade que existe) Filosofia, sociologia, humanidades, etc


- O apoio irrestrito a política nazisraelense e satanização dos paises árabes.

Se há alguém que promove uma satanização em larga escala é a impresa iankee e suas afiliadas satanizando infaltilmente ao islan sem conhecer sua História e principios ao menos de longe e falseando os verdadeiros motivos - sociais (lembremos do Pe Comblin) - da ascenssão do fundamentalismo religioso no mundo.

Penso no entanto que não haja nada mais vergonhoso que o apoio irrestrito concedido pela casa branca a política do Sr Ariel Sharon e ao bombardeamento de asilos, escolas, mesquitas e templos por toda a Palestina, alias denunciado por nossa igreja apesar de seu costumeiro mutismo.

Escreveu o sr Jimmy Carter - um verdadeiro Santo anabatista - que a situação dos palestinos em israel faz lembrar um grande campo de concentração. Como resposta os herdeiros de McIntire apontara-lhe textos do Velho Testamento sobre as glórias e prerrogativas do povo eleito, deduzindo - como a infame Chamada da Meia noite costuma fazer entre nós - que é um dogma sacratíssimo apoiar todas as medidas empregadas pelo governo nazisraelense contra os novos cananeus ou filisteus...

Não há como separar tal questão do conteúdo religioso e do imaginário popular dos protestantes Norte americanos que apoiaram o governo Bush.



- O lançamento de Napalm sobre as crianças do Vietnam...

Bertrand Russel viveu para ver isto e para acrescentar mais um argumento em sua afamada lista:

Porque sou ateu e não Cristão.



- A guerra fria, a corrida nuclear, a fabricação de manipulação de informações, o embargo criminoso a Cuba, o roubo de petroleo no Iraque, o anseio de invador o Iran e a Coréia do Norte...

Intrigas, mentiras, falsidades, abuso de poder, etc Tudo muito bem documentado em dezenas de livros publicados por Marxistas, positivistas, cristãos, pagãos, ateus, etc

Estarão todos mancumunados numa conspiração secreta contra o país de deus? De fato nos EEUU há grupos religiosos que pensam deste modo...


- A tortura de prisoneiros de guerra.

Em Guantanamo como todos sabem os soldados Yankees torturaram sem nenhum receio ao que parece - mostraram habilidade por sinal - prisioneiros acusados e condenados por terrorismo.

As cenas foram abomináveis e produziram forte comoção em todo o mundo civilizado, especialmente na Europa é claro.

E no entanto os EEUU são o país que vive acusando a China, o Iran e até mesmo o Brasil e outras republicas sulinas de violarem os direitos humanos.

Isto nos faz lembrar a patética figura do fariseu hipocrita pintado no Evangelho e a saborosa reprimenda do Senhor: Tira antes a trave do teu próprio olho antes de te aventurar em soprar o cisco do olho alheio...

Desde os tempos das pobres bruxas de Salem a hipocrisia parece ter se firmado como o pecado original da civilização puritana...

Um dos motivos pelo qual a grande republica do Norte é odiada do levante ao poente é justamente sua postura matreira e oportunista ou como diriamos popularmente: hipócrita...

Bush mentiu com o intuito de encampar Sadan... Obama enrrola e vai deixando Micheleti (um dos lideres do partido liberal hondurenho) no poder.

Cuba foi primeiro bloqueada e depois satanizada por haver lançado as urtigas a abençoada emenda Platt...

A CIA promoveu golpes militares contra as democracias do Chile, do Brasil, da Argentina...

Tudo isto nos faz lembrar a rainha do Hawai, que não sabendo ler ou escrever foi covencida a imprimir suas nobres digitais sobre uma folha em branco, sobre a qual mais tarde a casa branca fez escrever um termo de doação da pequena Ilha oceânica ao Tio Sam... afinal os Yankees desejavam reduzir os custos dos abacaxis consumidos no pais...

Depois mandaram seus missionarios ao pais... como mandaram depois ao Brasil e as demais republicas com o piedoso intuito de salvar nossas almas ( das boas obras talvez ) Para o pastor Eduardo Carlos Pereira, notavel gramatico e polemista por sinal, haviam certas pretenssões politicas por trás de tudo isso, e por isso ele resolveu fundar sua própria organização presbiteriana e independente, da maçonaria e do imperialismo como ele mesmo dizia...

Entretanto não posso aplaudir sua atitude pois ao cuspir no rosto da maçonaria, acabou por cuspir no prato mesmo em que comera tendo em vista os grandes serviços prestados por essa instituição figadalmente burgueza, liberal e conservadora a causa do protestantismo nos paises latinos... (isto no entanto foge ao raio de nossa exposição)




- Mentalidade anti-científica, criacionismo e inquisição fundamentalista.

Não dispenderei meu tempo e enfadarei o já enfadado leitor, dissertando sobre as implicações epistemologicas da ideologia criacionista, tão em voga, na terra de deus.

Quem quizer conhece-las vá a Sagan (mundo habitado por Demônios),Gould ou Dawkins. Criacionismo e pensamento cientifico são conceitos incompativeis.

Querer associa-los é como querer ligar o Leste com o Oeste...

Por diversas vezes a gente religiosa dos EEUU tentou proibir o ensino da evolução nas escolas publicas e a primeira vítima da vergonhosa repressão foi o profo Scops.

Agoram os Yankees estão a exportar essa teoria cavilosa para diversos países subdesenvolvidos como o Brasil, fazendo ela parte efetiva do discurso do bufarinheiro Malafaia e gerando conflitos de ordem religiosa e tendência teocratica a nossas instituições de ensino. Eis com que nos brindam aqueles que cobiçam o nosso Etanol.


- Depredação do Planeta.

Os EEUU consome num ritmo alarmante, daqui a cem anos seria necessário a posse de cinco ou seis planetas inteirinhos para suprirem a demanda.

Sua gente espiritualizada mesmo após ter passado por diversos avivamentos, não deu a mínima para aquela cartinha enviada ao presidente Cristão pelo analfabeto Touro sentado: O que acontecer a terra, acontecerá aos filhos da terra...

Chegaram mesmo a rir desta cretinice ou seja da sustentabilidade e ainda hoje seus politicos e cientistas de gabinete continuam a elaborar teorias mirabolantes sobre o aquecimento global...

Por isso esse povo tão religioso e herdeiro de principios tão elevados recusou-se a assinar o protocolo de Kioto, sem dar a mínima para a opinião pública internacional...

O sr Bush - que se define a si mesmo como um leitor fiel da Bíblia (abro meu livro adventista "Vencedor em todas as batalhas" e me deparo com uma enorme lista de presidentes, politicos e empresários Yankees que definiram-se a si mesmos com as mesmas palavras) - entretanto fez a seguinte afirmação: Nossa preocupação numero um é o crescimento da econômia americana e não as condições climáticas do planeta...

Talvez lhe tenha ocorrido como ao Bufalo Bill e a seus confrades as memoraveis palavras do Genesis: Dominarás sobre eles (os pobres dos animais)...

Os amigos os EEUU costumam alegar geralmente que a China, a India e a Rússia também poluem muito. É verdade poluem...

Entretanto devemos lembrar que a China é um país comunista em parte agnósta (o confucionismo das elites é agnosticismo) e em parte fetichista (o taoismo e o confucionismo popular são fetichistas), que a ìndia é majoritariamente pagã e que a Rússia saiu do comunismo muito recentemente estando adita - na concepção dos protestantes Yankees - por sinal a uma forma corrupta e falaciosa de Cristianismo. (há pouco tempo a ortodoxia foi alistada como uma forma de satanismo por um site protestante Norte Americano, juntamente com o comunismo, a maçonaria, o evolucionismo, etc - e seus autores não são uns miseraveis e ignorantes como nossos pentecostais ou os Xiitas do Iran...)


Os Yankees no entanto, ao menos grande parte deles e uma parte que ainda é capaz de influenciar seu governo e a política internacional, mostram não ter quase que nenhuma consciência ecologica. Seu estado é de alienação total neste terreno...





Diante de todos estes crimes hediondos aos apologistas do Império no Brasil e no mundo que as demais formas religiosas, em especial a forma matriz no Ocidente que é a igreja romana, cometeram as mesmíssimas atrocidades e discorrer furiosamente sobre as cruzadas ou a inquisição romana, ou ainda sobre a conquista da América pelos espanhóis... ou então que outros paises como a China, India, Russia, etc agiram ou agem do mesmo modo... ou memorar os degradantes feitos do islan...

Toda esta argumentação é sofistica se podemos demonstrar que os "Cristãos verdadeiros" agiram do mesmo modo que os hereticos, apostatas, idolatras, infiéis, ateus e materialistas... afinal o verdadeiro Cristianismo não deve inspirar ações diferentes da ações inspiradas pelo ateismo ou pela falsa religião?

Não deveriam ser diferentes as ações e operações dos verdadeiros Cristãos e fiéis seguidores de Jesus, com relação as ações dos hereticos, infiéis e incredulos.

Quando o Vaticano, o Islan, A Espanha, A China ou a India prevaricaram sabemos que não pretendiam cumprir os mandamentos de Jesus Cristo ou que na verdade estavam a burla-los...

E no entanto as ações acima descritas foram em sua grande maioria inspiradas pelos principios e valores religiosos e espirituais trazidos da Inglaterra pelos pais peregrinos e fortalecidos ainda mais pelos reavivamentos ocorridos durante quase todo o século XIX. Todo o substrato religioso em que tais ações ocorreram foi um substrato legitimamente protestante, e não moslemico, papista, comunista... Então porque detectamos ações do mesmo talhe ou ainda piores?

Claro que poderiamos da mesma maneira detectar problemas semelhantes em paises latinos e romanistas, moslemicos ou comunistas... meçamos no entanto as proporções...

Poucas regiões da América possuem um tão diminuto numero de indios e miscigenados como os EEUU... isto quer dizer que nas regiões dominadas pela religião idólatra do Vaticano houve - e os fatos lho comprovam - sobrevivência e/ou miscigenação. Devido a ação de um Las cazas ou de um Nobrega, os quais souberam opor-se varonilmente, em certa medida, contra os intereses econômicos de suas metropoles.

Em diversas partes do mundo, inclusive romanistas e ortodoxas nos deparamos com atos de preconceito, entretanto é apenas nos EEUU - ou na Alemanha (patria de Lutero) e na África do Sul - que nos deparamos com a fermentação e aceitação de TEORIAS racistas ou com a atividade de organizações terroristas como a KKK.

Até mesmo a escravidão nos EUA - como no Brasil holandes cf Mario Neme e José Honório Rodrigues - parece ter sido mais rude e dificil de se suportar que em nossos países latinos...

Nenhum pais ocidental e Cristão tem adotado a pena capital ou torturado publicamente prisioneiros de guerra...

Nenhum pais antigo ou moderno causou tantos transtornos a ordem internacional exceto a antiga Roma num decurso de dez séculos...

Nenhum pais poderia definir-se ainda hoje como sendo a pátria e o coração do sistema capitalista...

Nenhum pais desacreditou tanto e de tal modo a democracia como os EEUU tentando impo-la a força, ditatorialmente...

Em pais algum há maior reduto de criacionistas, alguns dos quais admitem mesmo que a terra seja quadrada!

Não satanizamos a ninguém, não selecionamos fatos, apenas lhos apresentamos como se encontram descritos em milhares de fontes, embora para alguns tais fatos possam parecer comprometedores.

Pois escrito esta: É pelas obras que os conhecereis e tais são as obras dos EEUU, a primeira e a maior nação protestante do universo, edificada em solo virgem pelos pais peregrinos e alimentada pela leitura de milhares de versiculos biblicos...



A justiça obriga-nos por fim a alistar brevemente os beneficios com que a grande republica do Norte tem beneficiado a pobre humanidade sofredora:

- Filmes, seriados e produções cinematográficas. (embora haja também muito lixo como o faroeste) A calçada da fama, Brodway, Glamour, musas, simbolos sexuais...

- Woodstock e outros festivais do gênero nos quais a juventude burguesa rebelou-se contra os padrões até então estabelecidos adotando a sigla: sexo, drogas e rock and roll...

- A liberação do aborto (aqui se emprega este argumento contra o partido comunista -que piada) pois talvez seja melhor mata-las antes de concerte-las em psicopatas, delinquentes ou trabalhadores escravizados e neuróticos.

- A nossa Coca-cola, sem a qual ninguém consegue passar os fins de semana.

- As rêdes de fast food como o Mc Donalds que enchem nosso organismo de gordura saturada...

- Diversas formas de tecnologias - a maior parte bélica - desenvolvidas geralmente na lua ou no fundo dos mares as quais nos permite trocar nossas velhas tvs no prazo de um ou dois anos, aumentando o consumismo e alimentado o mercado.

- A disneylandia que é o paraiso artificial para o qual todo burgues entediado deseja viajar com sua familia feliz...

- A Tv via satélite e a Internet (aqui algo de imensamente bom que fez o tiro sair pela culatra)

- Algumas teorias simplórias como o behaiviorismo no campo da psicologia e a reprodução servil dos velhos sofistas kantianos em filosofia.



Ao que me parece a medicina em Cuba - há até um excelente documentário de Michael Moore a respeito - é mais avançada e seu serviço de saude publica muito melhor (alias os EEUU não possuem serviço publico de saude, para eles tal coisa cheira a comunismo)

No campo da educação a Espanha e a Fraça levam-lhe a palma.

Em capacidade inventiva o Brasil lho ultrapassa (o etanol é nosso e nós inventamos o avião).

No terreno das humanidades qualquer pais da América latina lhe dá uma sova...

Até mesmo no campo da técnica os alemães e japoneses já os suplantam...

Os EEUU só tem mesmo dinheiro e poder bélico, alias poder bélico com o qual em caso de necessidade conseguem o dinheiro.

Também há alguma liberdade lá mas apenas para aqueles que teem ou que conseguirem ter dinheiro... para os não favorecidos pela sorte, ou melhor pela lei sábia e justa do mercado, só resta chupar o dedo ou acabar no corredor da morte...

C Q D.