sábado, 2 de janeiro de 2010

Avatar e o panteísmo


Um amigo meu evangélico disse que considerou o Avatar meio demoníaco, porque passa a idéia de ser meio panteísta.

Isto porque, o povo daquele planeta possui uma ligação, por assim dizer, mística, muito forte com a floresta.

Eu, conforme já disse, achei muito bonito o filme, de uma expressão artística muito bela.

Realmente, a idéia do filme é a de que cada ser vivo de algum modo esta conectado; e não obstante eles, o povo, creditarem tal coisa à espiritualidade, o que é compreensível, pois se trata de uma sociedade primitiva, há algo de ecológica e psicologicamente verdadeiro nesta noção de que estamos todos, de algum modo ligados. O próprio filme demonstra os cientistas investigando neste sentido, mas sem chegarem a conclusões definitivas.

De qualquer modo, verificamos que estes grupos que consideraram a natureza, de algum modo, sagrada, conseguiram, e conseguem conviver com ela por milhares de anos, sem esgotá-la. Enquanto o povo proveniente de uma cultura branca, cristã e européia consegue, em poucos anos detonar a natureza. Quase me recordo daquele filme Matrix I, em que o vilão diz ao nosso herói que só havia um tipo de ser que se comparava na natureza ao ser humano, que eram os vírus, que arrasam com tudo o que está ao seu redor.

Além do que, o filme não pode ser considerado panteísta pois eles não chamam a tudo de Deus.

Cada uma...