sábado, 9 de janeiro de 2010

Educação resolve tudo?...


Estou tendo o privilégio de almoçar com pessoas mui ilustres, ultimamente.

E hoje, almocei com um bacharel em Direito, e, por incrível que pareça, também falamos sobre política!

Não é legal? Bachareis em Direito também pensam, falam em política, filosofam, além de ficarem estudando para concurso público...

Este meu amigo disse que, se pudesse, na política, daria prioridade a dois assuntos principais: saúde e educação.

Sobre saúde, é verdade. Quem é que consegue fazer alguma coisa sem saúde, não é mesmo?

Melhor ter saúde do que ser milionário, pois, no final das contas, tudo o que temos somos nós mesmos, e olha lá...

Mas sobre educação...

Será que ela por si só realiza e constitui uma sociedade melhor, mais civilizada?

Lembrei-me, na hora, do caso alemão. Dizem que a Alemanha nazista tinha mais número de doutores por metro quadrado do que qualquer outro país. O próprio Heidegger, o famoso filósofo existencialista, apoiou o nazismo, e não pequeno número de intelectuais, bem como grande parcela das igrejas históricas, como o luteranismo. Se não fosse um Tillich ou um Bonhoeffer naquele momento, não sei o que seria...

Mesmo países comunistas, com grande nível de educação, como Cuba, não me parecem exemplos de nações a serem desejados...

Daí, deve haver algo mais do que educação para construir o tipo de sociedade que almejamos...

Ou, de que tipo de educação estamos a falar, quando a ela nos referimos? ...