sábado, 2 de janeiro de 2010

Ir para a Igreja com a Bíblia na mão


É quase que cultural isso no meio evangélico. Ir para a igreja com Bíblia na mão.

É uma forma de dizer para a sociedade: "olha, eu sou crente mesmo, e não tenho vergonha"!!!

(...)

Estes dias, fui no culto em uma igreja em que o pastor leu um trechinho pequeno das Escrituras. Um pouco mais que um versículo, talvez.

E depois, descambou a falar por mais de uma hora sobre diversos assuntos, mas pouco sobre a Bíblia.

E aquela multidão de pessoas com suas Bíblias no colo...

Talvez fosse melhor ter poupado o trabalho do povo em ficar carregando tão pesado livro (dependendo do tamanho da Bíblia). Ainda mais algumas famílias com crianças de colo.

Aliás, com exceçáo daquelas igrejas que ainda têm Escola Bíblia Dominical, parece-me que as Escrituras têm sido bem pouco lidas em algumas igrejas.

Se alguém reservar a sua leitura Bíblica a somente o quanto ela é lida na Igreja, conhecerá bem pouco do livro sagrado.


Em um livro sobre Teologia da Pregação, Karl Barth expõe de forma brilhante a necessidade que temos de expor, na igreja, grandes trechos das Escrituras. Assim também N. T. Wright, em sua obra "Simplesmente Cristão", da Editora Ultimato.

É a Bíblia que é inspirada, meus irmãos, e não a pregação do pastor, apóstolo, mestre, etc, por melhor que seja.

As vezes, penso que seria mais proveitoso ler o sermão do monte inteiro, ou uma epístola, do que ouvir alguns sermões. Digo isso com toda caridade do mundo. Faria muito melhor para as pessoas e para a causa do cristianismo.

Não digo que para alguém pregar, tenha que ser um expert, um orador de primeira; longe disso. Tem que ser bíblico, somente isso, ainda que leia o seu sermão. Ainda que pregue sobre um trecho pequeno, poderá citar outros durante a pregação.

Nós, que somos o povo da Reforma Protestante, o conhecido povo do livro, talvez estejamos a assitir um momento histórico em que se lê mais a Bíblia em uma missa católica do que em um culto evangélico. E não digo isso da missa dos carismáticos, não, pois esta é essencialmente a mesma da igreja de sempre. Se toda a liturgia da missa for seguida à risca, será lido um trecho do Antigo, do Novo Testamento, dos Salmos e dos Evangelhos.

Portanto, se somos o povo do livro, devemos dar maior atenção a esta questão, ler mais as Escrituras em nossos cultos, no início, entre louvores, nas ofertas, no sermão, senão, não fará sentido em ir à igreja com a Bíblia na mão...