terça-feira, 27 de abril de 2010

Lectio: Os mansos


Lectio: "Bem aventurados os mansos, porque herdarão a terra"

Meditatio: Eis aí mais um traço da contra-cultura cristã.

Sempre se teve a idéia de que o mundo deva ser dominado pelos poderosos e violentos.

Violentos pela guerra.

Violentos pela disputa acirrada no trabalho.

Violentos na competição do mercado.

Violentos no esforço para superar os demais em qualquer área.

E assim se constrói o mundo dos homens.

Pela violência.

Mas o mundo construído pelos filhos de Deus não deve ser assim.

Ou pelo menos não deveria.

Trata-se do mundo dos humildes, dos que choram, e dos mansos.

O manso não reage na mesma proporção de violência em que é agredido.

O manso sabe dar a outra face ao que o fere.

O manso não é um bocó.

Ele busca viver a vida de Cristo também na palavra profética.

O Cristo, o manso, também denunciava o injusto.

Também expulsou os vendilhões.

Mas ainda assim era manso.

Profundo paradoxo da fé.

O manso não se perde em mil auto-justificações.

Reconhece o seu pecado e o deixa.

O resto, entrega nas mãos de Deus.

O manso não tenta fugir da cruz, mas acolhe amorosamente o seu destino de discípulo.

E são estes, os mansos, que herdarão a terra.

Pois a terra precisa daqueles que saibam tratá-la, não com violência, mas com mansidão.

Daqueles que saibam extrair o que dela necessitam, mas com carinho, com reverência, pois é nossa mãe e irmã.

Há muito que o cristãos não vivem a proposta cristã de retirar da natureza somente aquilo de que necessitam, sem esgotá-la, sem detoná-la.

Nós, uma civillização cristã, ou pós-cristã, seremos mansos o suficiente para herdar esta terra?

Oratio: Senhor Jesus, faze-nos mansos. "Cristifique-nos, coloca teu caráter em nós, para, imitadores de tuas obras, possamos nos tornar melhores discípulos. É o que te rogamos neste dia, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Auto-exame: Você tem expressado o caráter de mansidão em sua vida, ou tem sido violento com seus amigos, subordinados, paroquianos, pais, filhos, etc? Roger de Taizé dizia que toda a face autoritária desfigura o rosto do Cristo, todo manso.