domingo, 15 de agosto de 2010

Ainda sobre a matéria da Época

Ah, ah! Não posso deixar de dar o meu palpite também!!!

Duas coisas:

Primeiro, que os novos evangélicos citados não são tão novos assim... Na verdade, são até mais velhos do que os "outros" evangélicos combatidos...

Segundo. Uma coisa que eu me perguntei. Qual o interesse da revista em fazer uma reportagem destas?

Aí, me veio a seguinte reflexão...

Os "novos" reformadores citados não possuem grandes meios de comunicação, nem muito poder político...

Entretanto, os "velhos" evangélicos (que na verdade são mais novos do que os anteriores) possuem muitos meios de comunicação em massa, estão na TV, nas rádios, na imprensa escrita, etc...

Então, estes meios de comunicação pegam o pessoam do "outro time", pois os daquele time já eram...

Tipo a rede Globo elogiando os evangélicos, pois "os outros" já são concorrentes diretos, estão por outras bandas, enfim...

Pois é... Ninguém dá ponto sem nó, enfim...