terça-feira, 23 de novembro de 2010

Dostoiéviski e o imenso amor de Deus


O "stárietz" já divisara entre os presentes dois olhos ardentes de uma camponesa exausta, tísica, embora de aparência mais jovem, que o procuravam. Fitava-o em silêncio, os olhos suplicavam algo, mas ela parecia temerosa de aproximar-se.

– Que desejas, minha filha?

– Alivia minha alma, meu pai – ela pronunciou baixinho e sem pressa, ajoelhou-se e prosternou-se aos pés dele. – Pequei, pai querido, e temo por meu pecado.

O "stárietz" sentou-se no degrau inferior, a mulher achegou-se, ajoelhada.

– Estou viúva, caminhado para o terceiro ano – começou a mulher entre meios sussurros, como que tremendo. – Tive um casamento difícil, ele era velho, me dava surras de doer. Estava doente de cama; e eu pensava, olhando para ele: se ficar bom, se levantar de novo, como vai ser? E foi aí que me entrou na cabeça aquela idéia...

– Espera – disse o “stárietz”, e chegou seu ouvido aos lábios dela. A mulher continuou em voz baixa, de forma que não dava para captar quase nada. E logo concluiu.

– Entrando no terceiro ano?

– No terceiro ano. No começo, eu não pensava nisso, mas agora começo a ter achaques, a tristeza me pegou.

– Vens de longe?

– De quinhentas verstas daqui.

– Disseste isso na confissão?

– Disse, duas vezes.

– Permitiram que tu comungasses?

– Permitiram. Estou com medo; com medo de morrer.

– Não tenhas medo de nada, e nunca tenhas medo, nem caias em melancolia. Desde que o arrependimento não míngüe em tua alma, Deus perdoará tudo. E ademais, não há nem pode haver em toda a Terra tamanho pecado que o Senhor não perdoe àquele que em verdade se arrepende. Além disso, um homem não pode, absolutamente, cometer um pecado tão grande que esgote o infinito amor de Deus. Ou será que pode haver um pecado capaz de superar o amor divino? Preocupa-te apenas com o arrependimento, sempre, e quanto ao medo, afugenta-o de todo. Crê que Deus te ama de uma forma que nem imaginas, e te ama mesmo com o teu pecado e em teu pecado. Há maior júbilo no céu por um pecador que se arrepende, do que por dez justos – e isso foi dito há muito tempo. Vai, e não tenhas medo. Não fiques amargurada com as pessoas, nem te zangues com as ofensas. Perdoa tudo do falecido em teu coração, suas ofensas, reconcilia-te de fato com ele. Se te arrependes, é porque amas. E se amas, então já és de Deus... Com amor, tudo se resgata, tudo se salva. Se até eu, um pecador como tu, fiquei comovido contigo e tive piedade de ti, que dirá Deus! O amor é um tesouro tão precioso que com ele podes comprar o mundo inteiro, e ainda redimes não só teus pecados, mas também os dos outros. Vai,e não tenhas medo.

Ele a abençoou três vezes, tirou um santinho do pescoço e o pôs no dela. Ela se prosternou em silêncio...


(FIODOR DOSTOIÉVSKI, em "Os irmãos Karamázov", Vol. 1, Editora 34, p. 81-82)


stárietz = mestre na Igreja Ortodoxa.