terça-feira, 10 de julho de 2012

Igrejas ricas, discípulos pobres...

Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam;

Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.

Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.

Mateus 6:19-21
 
 
É possível a existência de uma igreja rica, se Jesus determinou que seus discípulos fossem simples, do ponto de vista econômico e material?
 
Como uma comunidade assim poderá espelhar a glória de Deus, se acaso envergonhar os que nada têm?
 
A igreja não são pessoas?
 
Se a igreja é peregrina na terra, fica a dúvida se, quando ela finca suas edificações, continua sendo realmente uma igreja de Cristo.
 
Fato é que, o patrimônio de muitas igrejas não se confunde com o patrimônio de seus membros ou líderes, o que, certamente, é menos ruim.
 
Mas e quando isso acontece, não estamos realmente diante de um grande abuso?
 
Entretanto, diante de um caso ou de outro, Jesus andou como um peregrino na terra, e, poucos de nós, vive a ousadia do sermão do monte.