sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Maria, a serva do Senhor

Disse então Maria: Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra. Lucas 1:38

Segundo  a narrativa bíblica do nascimento de Jesus, o anjo Gabriel foi enviado a uma jovem virgem, desposada, de nome Maria. Aquele mensageiro de Deus foi incumbido de dar a mais aguardada de todas as notícias, segundo a expectativa judaica do nascimento do Messias. O Espírito do Senhor cobriria Maria com a sua sombra, e ela conceberia do Filho de Deus, o rei de Israel.

Embora Deus seja soberano e faça tudo conforme o beneplácito de sua vontade, Ele não forçou Maria a nada. A adesão à vontade divina é crédito da jovem de Nazaré. Ele jamais determinaria uma gravidez forçada sobre aquela que conceberia o seu Filho.

Por outro lado, precisamos avaliar o risco que Maria cometeu ao aceitar a incumbência divina. Ela era somente uma jovem virgem. O que seus pais pensariam de vê-la grávida? E José, como reagiria? E as pessoas de toda a sua aldeia? Ela correria inclusive risco de morte, caso entendessem que ela estivesse grávida fora do casamento, ou que tivesse traído José.

Entretanto, nenhuma dessas possibilidades impediram que ela dissesse: “faça-se em mim conforme a sua palavra”. Maria se colocou disponível à vontade do Senhor. Ela se dispôs, independentemente das circunstâncias e consequências. Talvez por isso João Calvino tenha considerado Maria como a primeira discípula.

A mãe de nosso Senhor então é um exemplo para todos aqueles que desejam se dispor sem reservas à vontade d’Ele!