quarta-feira, 24 de junho de 2009

Eternamente Responsável

ETERNAMENTE

RESPONSÁVEL
"Tu te torna eternamente responsável por aquilo que cativas..." (Antoine de Saint Exupèry)

A frase é antiga, e a considero verdadeira.

O mestre se torna responsável pelo discípulo que cativou.

A mãe pela criança que gerou.

E nos tornamos responsáveis pelo amor que cativamos em alguém.

Ao mesmo tempo que isso pode ser excitante, também é assustador. Deveríamos evitar gerar uma esperança e uma expectativa de que não temos a certeza se iremos suprir.

Talvez a incerteza de nossos atos futuros nos livre um pouco de nossa responsabilidade.

Mas aí, será que agimos por fé? Disse o apóstolo que tudo o que não provém da fé é pecado. Fé é convicção...

Maior responsabilidade, reverência e cuidado para com o coração alheio é preciso. Ninguém tem o direito de machucar outrém, em fazer perecer assim aquele que Cristo amou.