terça-feira, 22 de setembro de 2009

O Espírito e a Igreja


O Espírito Santo caminha junto com a tarefa da Igreja. Não podemos falar de um sem mencionar o outro. A despeito do entusiasmo surgido nas últimas décadas em relação a novas experiências espirituais, Deus não dá às pessoas o Espírito Santo para que elas desfrutem de uma espécie de "Disneylandia espiritual". É claro que se você estiver abatido e desanimado (ou não), o suave frescor do Espírito Santo irá ajudá-lo a enxergar as coisas de uma perspectiva diferente, e, acima de tudo, proporcionará a você a sensação da presença de Deus ao seu lado, e de seu amor, consolo e alegria. Mas a intenção do Espírito é capacitar os seguidores de Jesus a levar ao mundo as boas novas do Senhor, contar que ele conquistou a vitória sobre as forças do mal e que um novo mundo está surgindo. Devemos contribuir para que isso aconteça.

Do mesmo modo, a tarefa da igreja não pode ser realizada sem o Espírito. Às vezes, ouço alguns cristãos dizendo que Deus já realizou sua obra em Jesus, portanto, cabe a nós agora fazer a nossa parte através do nosso próprio esforço. Trata-se de uma compreensão tragicamente equivocada, que produz arrogância ou esgotamento, ou as duas coisas. Não há nada que possamos fazer em prol do reino de Deus sem o Espirito Santo. Sem o Espírito de Deus, a igreja deixa de ser igreja.


(WRIGHT, N. T. "Simplesmente Cristão". Ed. Ultimato, p. 134-135)