terça-feira, 9 de março de 2010

Orígenes... estará morto o seu pensamento?



Quando todo mundo pensa que o pensamento de alguém já está definitivamente morto, eis que ele pode ressurgir com uma força renovada...

É uma viagem na maionese, eu sei. Mas criei este espaço justamente para ser a possibilidade de uma viagem mesmo...

Afinal, que blog da internet você conhece que reúne tanta gente diferente em um mesmo espaço? Aqui já escreveram um ortodoxo socialista, esquerdista radical, e um católico tradicionalista, de ultra-direita...

Meu amigo Tiago, católico tradicionalista, dono de uma comunidade de apologética no orkut, diz que isto tudo é meio inusitado... De qualquer modo, vamos lá...

Estudando os progressos da ciência, verificamos que, a hipótese bíblica sobre o surgimento da vida, notadamente, a consideração do relator de gênesis como História vem caindo cada vez mais em descrédito.

E teólogos católicos e protestantes talvez não estejam meditando totalmente o quanto deveriam nesta mudança copernicana que se tem efetuado em todas as esferas do saber...

Ou seja, negada a possibilidade histórica do relato de gênesis ter realmente ocorrido, a própria teologia da encarnação fica ameaçada (?), pois a soteriologia cristã não deixa de ser uma resposta ao que ocorreu no evento chamado "Queda", ou seja, a queda do primeiro casal; tanto é que Jesus é chamado de o segundo Adão (mas se nem teve primeiro...).

Se esta queda não ocorreu, a soteriologia cristã passa a ser a solução equivocada para algo que nunca aconteceu; logo, fica desfeito o efeito soteríológico da cruz, que tanto católicos, ortodoxos e protestantes sustentam de um modo ou de outro (excetuando-se os liberais ou modernistas...).

Mas aí, eis que, ao olharmos para a história, vemos uma escola de teólogos que não "historicizavam" o evento Queda, ou tudo o quanto foi descrito no gênesis. Talvez uma escola liderada pelo próprio Orígenes, que entendia que tal evento ali descrito ocorreu enquanto pré-estado de existência neste mundo. Ou seja, fazendo um ajuste aqui ou acolá, a teologia de Orígenes pode se tornar, neste ponto, útil novamente? Ou seria mais uma tentativa de teologia cristã em fugir da realidade, e da própria história, para não se ver confrontada em seus fundamentos?

De qualquer modo, eu tenho profundo respeito pelo livro de Gênesis, como literatura inspirada por Deus mesmo. Cristo pensava assim, Paulo também, e não sou nem um pingo melhor do que eles. Não poucos que se consideram cristãos tratam o referido texto com profundo desdém.

Entretanto, quando leio tal texto, verifico que ele é o exato retrato da existência humana contemporânea.

Vejo o ser humano enxergando-se nu, em profunda crise, sempre tentando esconder suas vergonhas com folhas insuficientes; vejo a ambiguidade do relacionamento comunitário sintetizado pela propria dificuldade da relação homem/mulher, e uma profunda dificuldade de reconciliação humana; vejo ainda uma profunda inimizade do mundo animal, que teme, e com razão, a humanidade, que a domina e destrói; e vejo também toda a inimizade entre a natureza e a nossa raça, em todas as reações daquela para com esta, talvez, uma reação pela própria destruição que há séculos vem lhe sendo imposta. E isto, menos alegorica e analogicamente que imaginamos, está descrito lá, no primeiro livro das Escrituras!

E acho que poucos duvidam da "saída" plausível do evangelho, da mensagem da reconciliação a todos proposta; reconciliação com Deus, o profundo mistério da existência, em que nos reconciliamos conosco, com o nosso próximo, com toda a família humana, com a natureza e seus animais. Tal fato já era vislumbrado por profetas vétero testamentários, em que, crianças brincavam com animais selvagens, armas de guerra trasformados em instrumentos para cultivar a terra, tudo isso somada a uma profunda intuição apostólica que não desconhece o gemido da natureza que aguarda sua própria redenção...

Ora, se o que está descrito em Gênesis não for História, o que será então?... Literatura barata/ Mito sem sentido?... Poesia com ecos de realidade?...

Estaria Orígenes certo, pelo menos em algum sentido?...