sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Dos pequeninos, tiraste o perfeito louvor


Um pai e uma criança caminham juntos...

Ela canta uma bonita canção...

É uma canção sobre Jesus...

Que fala sobre a bondade e o amor de um amigo...

O pai percebe que ela passa as mãos nos próprios olhos...

“Será que entrou um cisco”, pensou o pai... “Não é bom ficar cutucando os olhos com as mãos”...e quase já ia chamando a atenção dela...

Mas a criança se volta para o pai e diz...

“Papai, esta música, é tão bonita... Sinto vontade de chorar de alegria...”

Seu pai fica embasbacado...

Não imaginava jamais que sua criança poderia lhe dizer uma coisa dessas...

Imediatamente, ali mesmo, no meio da rua, em caminho a escola, ele a pega no colo...

E a abraça...

E os seus olhos também ficam marejados...

E pensou o dia todo nisso...

Ele é Real!

É tudo o que consegue pensar...

Ele a pega no colo e a abraça ali mesmo, e assim ficam por longo tempo, parados na
calçada...

Ele é Real...

Há tanto o que se pensar, no universo infantil...

Bonecas, princesas, brincadeiras, sonhos...

Mas ela se emocionou...

Ao cantar uma música acerca de Jesus...

Ela nunca falou assim de nada, de ninguém...

Falou assim sobre Jesus...

Pois ele é Real...

Porque só ele pode dar este tipo de contentamento..

Este tipo de alegria ao coração de alguém...

E aí testemunhamos o milagre da manifestação de Deus...

No coração alegre e emocionado de uma criancinha...

Ele é real...

Ele é real e vale a pena transmiti-lo e apresentá-lo aos filhos.

Ele é real e traz verdadeiro contentamento.

Dá sentido a existência, faz tudo ter seu devido brilho.

Nada é desejável se comparado a ele...

Um momento destes, uma experiência destas, vale mais que o amor de mil amantes...

Vale mais do que todo o ouro e a prata..

Vale mais que o sucesso e o reconhecimento...

Faz a vida ter valido a pena...

Pois a graça dele é maior do que a vida...

Da boca dos pequeninos suscita verdadeiro louvor...

Deixai ir a ele as criancinhas...

Pois delas é o reino dos céus...