quinta-feira, 10 de março de 2011

Seguindo a Cristo


"Se alguém quer vir após mim, renuncie a si mesmo, tome sua cruz, cada dia, e siga-me. Pois quem quiser salvar sua vida a perderá, e quem perder a sua vida por causa de mim, a salvará" (Lucas 9.23).


Se alguém quer vir após mim. Para seguir a Cristo, é preciso querer. Fazer um exercício violento da vontade.

Após mim. Os discípulos são chamados para irem após Cristo, não em sua frente, não ao seu lado, como a um sócio. São seguidores.

Renuncie a si mesmo. Nosso egoísmo natural tende a se rebelar contra a vontade de Cristo, daí, deve ser renunciado a favor do evangelho.

Tome a sua cruz. A cruz era símbolo de dor e de humilhação. Um condenado a morte por cometer algum crime capital era quem carregava a própria cruz para a execução. Não era um símbolo de vitória, como os cristãos utilizam hoje. Ninguém teria coragem de utilizar um símbolo daqueles naquele momento histórico.

Cada dia. Cada dia, todos os dias, o discípulo carrega a sua cruz, como símbolo de rejeição que a sociedade lhe presta. Não é suficiente carregar a cruz por um período e largá-la.

E siga-me. Feitas, estabelecidas e cumpridas as devidas condições para o discípulado, o seguidor está apto para seguí-lo. Se assim não o fizer, não poderá ser discípulo.

Salvar a própria vida neste mundo significa render-se aos seus valores. Acerca disso, Jesus adverte que os que assim procederem, perderão a própria vida. Perder a vida neste mundo significa abrir-se para outros valores, os valores de Cristo, e é agindo assim que o Mestre assegura que alguém irá ganhar a vida.

Há, sem dúvida nenhuma, muitos religiosos autodenominados cristãos no mundo; mas é bem possível que Cristo tenha muito poucos seguidores. O símbolo da cruz nada tem a ver com os símbolos de "status" do mundo em que vivemos. Quem estará disposto a seguir o Mestre?