quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Hino a Santa e Vivificante Cruz


Bendito madeiro pelo qual é dada redenção ao mundo!

Deus reinará pelo Lenho e cumprirá sua justiça!

Pois a cruz é loucura para os transviados, enquanto para os Santos é poder e glória de Deus!

Em nada desejo exultar exceto na Cruz de meu Senhor Jesus Cristo.

Pois quem não toma sua Cruz para segui-lo não é digno dele.

Abençoado lenho da Cruz, odiado pelos gentios, pelos infiéis e pelos heréticos, todos os verdadeiros servos de Cristo se prostram diante de tí.

Madeiro vivificante anunciado pelos videntes e profetas dos tempos antigos, santificado seja!

Sinal de redenção e de vitória para os adoradores de Jesus Cristo, abençoado seja!

Trave que sustenta o edíficio incorruptível da Igreja, santificada seja!

Árvore que susteve o adorável corpo de nosso Criador, nós te reverenciamos!

Cruz do cálvario, que foste coberta pelo sangue precioso de nosso Senhor, nós te amamos!

Cruz amiga, que foste banhada pelas lágrimas da Virgem, nós te homenagemos!

Cruz memorável que ouviste os suspiros de João e de Madalena, nós te cultuamos!

Cruz sobre a qual padeceu e morreu o Verbo da vida, nos te homenageamos!

Porque desde todos os séculos fostes designada para receber o verdadeiro corpo do verdadeiro Deus e Senhor dos mundos.

Em tí o amor, a graça, a luz, a vida, a verdade e a paz...

Por tudo quanto significas oh Cruz eu te adoro.

Diante de tí me prostro e reverencio cada mistério posto sobre tí.

Tu és um sinal da eternidade posto para os homens mortais.

És uma seta indicar-nos o caminho da perfeição.

És a delícia de todos os santos.

És a honra dos apóstolos.

És a força invencível dos mártires nossos antepassados.

Por ti eles arrostaram a fúria dos leões e as labaredas de fogo!

És o escudo da fé que animou nossos teóforos padres!

És o tesouro dos monges!

És a esperança dos Bispos e clérigos ortodoxos!

Tanto mais te contemplo tanto mais te amor, oh Cruz do meu Senhor posta sobre as cúpulas das nossas Igrejas e sobre as torres de nossos campanários.

Eu te amo cada dia mais oh Cruz do meu Senhor.

Posta sobre a tumba do remido que aguarda a ressurreição final...

Levada em préstito festivo em homenagem aos Santos...

Erguida como monumento frente ao adro de nossas vetustas igrejas...

Assim te amo oh Cruz sagrada e em tí meu Redentor adoro!

Única tábua de salvação em meio as ondas tempestuosas do mar da vida...

Quando nossos mestres em Jesus Cristo nos abençoam...

Eu te reverencio oh bemaventurada Cruz!

Singelamente coroada pelas florinhas mimosas do campo...

Cruz do meu Senhor, eu te venero!

Nimbada pelo brilho dos círios que representam nossa fé...

Madeiro bendito, eu te venero!

Envolvida por nuvens de incenso que representam as preces dos Santos.

Lenho Sacrosanto eu te venero!

Bordada sobre os paramentos e as alfaias que abrilhantam o culto divino...

Ainda assim eu te dignifico oh Cruz do meu Senhor.

E me maravilho, e me extasio, e me encho de admiração diante do teu vulto...

Símbolo antigo duma fé antiga...

Pois meu Cristo é o teu Cristo...

O Cristo anunciado pelo apóstolo.

O Cristo pregado na Cruz...

O Cristo crucificado e morto...

O Cristo no ápice da agonia...

O Cristo do abandono e da dor...

O Cristo amor e amante...

O Cristo solidário...

O Cristo que compreende...

O Cristo amigo...

Este é o teu Cristo e este é o meu Cristo oh Cruz!

Pois que pode haver de fantástico num Deus vitorioso e triunfante?

Fantástico é o Deus que tu anuncias oh Cruz.

Pois falas a respeito de um Deus que esvaziou-se de sí mesmo...

Esse Deus que saiu de sí e veio a nós...

Este Deus que busca e recupera...

Este Deus que morre para dar vida aos mortos...

Este é oh Cruz ou meu Deus e o teu Deus.

Só tu falas do Deus verdadeiro oh Cruz sagrada.

Por isso eu me apego a ti...

Por isso cubro de beijos cada um de teus braços!

Por isso abraço em ti o corpo do meu Senhor!

Sobre teus braços prego minhas iniquidades e pecados!

De teus braços recebo o poder de Deus para viver como Deus viveu e como quiz que seus adoradores vivessem.

Se meu bordão durante toda peregrinação terrestre.

Se meu conforto na última hora.

Se o emblema de vitória sobre meu catafalco.

Minha esperança sempre serás oh Cruz de Jesus Cristo a quem glorifico com o Pai e o Espírito Santo, agora, sempre e pelos séculos dos séculos.