terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Gueto Cristão

A concepção protestante acerca da vocação secular, a meu ver, precisa ser resgatada, pois há muitos homens pregando, ainda que implicitamente, que só realizam uma obra espiritual aqueles que se dedicam a algum ministério eclesiástico. A vida secular, para estes, é enfadonha, e pode ser feita meio que "de qualquer jeito". Não é a toa que muitos não desejam, de modo algum, negociar com os chamados cristãos evangélicos.

Os reformadores disseram com todas as letras que um sapateiro, uma dona de casa, um advogado, quando trabalham de forma digna, cristã, realizam uma obra tão espiritual e relevante quanto àqueles que presidem um culto religioso.