sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Perdoa-nos as nossas dívidas


E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores (Mateus 6.12);


Dívidas dizem respeito aos pecados, ou às ofensas que cometemos contra o Pai e contra o nosso próximo.

No início da oração, dissemos ao Pai: "santificado seja o teu nome"; ou seja, seja reconhecido como santo.

Segundo as Escrituras, o ser humano passa a ter um melhor conhecimento de quem é quando passa a reconhecer a santidade do seu Criador.

A filosofia diz: "conhece-te a ti mesmo..."

Mas a Bíblia ensina: "conhece a Deus e conhecerá a ti mesmo..."

Assim foram com diversos homens: Moisés, Isaías, Pedro, Paulo, etc... A lista seria interminável.

E todos estes, quando reconheceram a santidade do seu criador, tremeram diante de sua própria realidade pessoal, pois se reconheceram como pecadores: "Ai de mim! Pois estou perdido; porque sou um homem de lábios impuros, e habito no meio de um povo de impuros lábios; os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos" (Isaías 6.5) para ficarmos somente diante de um exemplo.

E esta é a realidade para a qual as Escrituras nos chamam a atenção, no que diz respeito à condição humana neste aspecto:


"Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça" (I João 1.8-9).

E ainda:

"Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer" (Romanos 1.3).

Daí, a humildade de espírito, primeira bem aventurança do sermão do monte (Mateus 5.3) me levará, convencido pelo Espírito Santo, a me reconhecer como alguém necessitado do perdão de Deus.

No cristianismo, esta é a primeira "evolução" do homem pecador. Reconhecer-se como tal na presença d"Ele. Primeiro passo essencial sem o qual os demais não poderão ser alcançados.

E a medida que nos aprofundarmos no estudo das Escrituras, vamos nos analisando à luz da Palavra, e, se assim permitirmos e o desejarmos, o Senhor irá moldando nosso caráter para sermos reconstituídos à imagem d'Aquele que nos criou e nos chamou para sua maravilhosa luz.