segunda-feira, 2 de julho de 2012

Feto anencéfalo: Vida ou coisa?

Se considerarmos o feto como vida, ele deverá ter um determinado tratamento jurídico, de proteção. Se considerarmos como coisa, nada impede que, após abortado, seja dispensado em uma lata de lixo. Simples assim. Temos o direito de decidir quem deve viver e quem deve morrer? Meditando neste assunto, gostaria de compartilhar/armazenar o voto do Ministro Cezar Peluso, do Supremo Tribunal Federal (voto vencido) acerca da questão do aborto dos fetos anencéfalos. Particularmente, eu "voto" junto com o Ministro.