quarta-feira, 17 de julho de 2013

Discipulado e renúncia

"Assim, pois, todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo o quanto tem não pode ser meu discípulo" (Lc 14.33).

Todo aquele...

Todo aquele que quiser ser discípulo de Jesus....

Deve renunciar a tudo para assim poder ser...

Não é um ato de proibição de Jesus, do tipo...

Se você não renunciar a tudo, não te deixarei ser meu discípulo...

Não...

Mas quer dizer que, quem a tudo não renunciar...

Não tem possibilidade de ser discípulo, não tem esse poder...

Cada qual tem uma porção de renúncia...

A do jovem rico, era vender tudo, mas ele falhou...

Zaqueu deu a metade do seus bens aos pobres, e restituiu outro tanto, e não fracassou...

Há quem quis seguir Jesus, mas este lhe deu outra missão...

Cada qual tem a sua porção...

Qual é a tua?...

Só o Senhor pode te dizer...

Mas tem que haver no candidato a seguidor...

Esta disponibilidade de abandonar a tudo por amor ao discipulado com Cristo.

Eu entregou tudo o que tenho, tudo o que sou, tudo o que penso nas mãos do Mestre, do grande oleiro...

Para ele fazer de mim o que quiser...

Sua palavra para mim passa a ser normativa...

Seu exemplo passa a ser obrigatório...

Tudo o que ele fez e faz passa a ser a minha inspiração...

E dia após dia de sua caminhada, o discípulo deve repensar suas atitudes à luz deste discipulado, e reafirmar sua renúncia, em nome de Jesus.


“E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe (ou mulher), ou filhos, ou campos, por causa do meu nome, receberá muitas vezes mais, e herdará a vida eterna”.