quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Sobre projeto de lei que proíbe a presença de homossexuais em cultos religiosos

Há um projeto que do Deputado Feliciano que pretende vetar a presença de pessoas homoafetivas em templos religiosos que vedam a prática da conduta homossexual. Uma das matérias a respeito deste assunto pode ser lida clicando-se aqui.

Não sei o teor do projeto, mas, pela forma como está sendo colocada, não será bom, ao que parece, para a comunidade evangélica de modo geral. Será, em minha opinião, mais um desgaste à imagem dos evangélicos na sociedade.

Uma religião não precisa, em minha opinião, de autorização legislativa do estado para poder fixar determinadas regras. Se uma determinada religião proíbe o casamento de seus clérigos, não precisa de autorização estatal para tanto. Se ela proíbe que mulheres tenham posição de liderança clerical, também não precisa. Se ela não casa divorciados, tampouco. Agora, uma lei que proíba a mera presença de alguém em um templo religioso por conta de sua conduta, creio, pode dar ares de segregacionismo, o que não é nada bom. Um projeto desse não passa por corte nenhuma.

Os cristãos conservadores, dos quais eu faço parte, não vão deixar de desaprovar a prática sexual entre pessoas, sejam do mesmo sexo, ou seja de sexos diferentes, mas praticadas fora da relação conjugal. Isto independe ou não de lei estatal. Este tipo de guerra pública que se quer travar entre gays e evangélicos é tremendamente desgastante.