sábado, 6 de fevereiro de 2016

E não endureçais os vossos corações

"... não endureçais os vossos corações..." (Hebreus 3.8)


O Espírito Santo é retratado como Aquele que fala ao seu povo (Hb 3.7), cuja função é convencer o mundo do pecado, da justiça e do juízo (João 16.8).

Logo, todas as vezes que pecarmos, uma influência divina virá sobre nós, nos alertando acerca da necessidade do arrependimento.

Ocorre que muitas vezes há determinadas características em nós mesmos que não são nada agradáveis à santidade de Deus. E o Espírito não descansará enquanto não houver mudado tal coisa em nosso caráter. Não há filho que não esteja sem correção.

Os cristãos hebreus estavam à beira da apostasia, querendo retornar aos velhos rituais judaicos. O escritor da epístola aos Hebreus irá alertá-los do perigo ao qual estavam incorrendo, demonstrando a superioridade do sacerdócio de Cristo sobre o Levítico. Mas é possível que houvesse também outras práticas pecaminosas, das quais são alertados. Entre as lições, eles deveriam aprender com a experiência dos antigos hebreus que murmuraram contra Moisés e contra Deus (Hebreus 3.8-11).

O fato é que tais lições existem para que nós mesmos analisemos nossa própria vida. Como está o nosso coração? Quando o Senhor nos aponta algum erro, nós nos endurecemos? E quando tal erro é apontado em nossa vida por algum outro irmão ou liderança? Será que nós queremos nos justificar? Ao menos pensamos no assunto?

O pecado age em nós de dentro para fora. Ele tem o poder de nos endurecer. Estar endurecido é fechar-se para a influência divina. E tudo isso pode ser fruto da incredulidade. Esta é uma perversidade do coração (Hb 3.12) que afasta do Deus vivo.

O coração, para os hebreus, era a fonte de toda vida. Se endurecermos o coração para a influência do Espírito Santo, ninguém mais poderá modificar o nosso coração, a ponto de alguns até terem argumentado que essa insistência no pecado que é a verdadeira blasfêmia contra o Espírito, impossibilitando a salvação de quem assim age.

De qualquer modo, fica aqui o alerta. Não devemos jamais endurecer os nossos corações, e devemos sempre estarmos expostos às exortações que procedem da Palavra do Senhor.


Corações endurecidos
Pixabay