terça-feira, 5 de julho de 2011

O adultério segundo Jesus


Lectio:

Também foi dito: Qualquer que deixar sua mulher, dê-lhe carta de divórcio.

Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete adultério.



Meditatio:

Há mais de dois mil anos se discute a questão da possibilidade do divórcio, primeiro entre os próprios judeus, depois, entre os cristãos.

Uma escola judaica, conservadora, argumentava que o divórcio só era possível em caso de adultério.

Outra, era muito mais flexível, interpretava a concessão de Moisés como uma ordem (Deuteronômio 24.1), possibilitando o repúdio por quaisquer motivos fúteis.

A Igreja Romana, por entender ser um sacramento, repudia o divórcio sob qualquer fundamento.

Protestantes o Ortodoxos concordam com a primeira escola rabínica citada, ou seja, permitem o divórcio em caso de adultério...

Não é em uma meditação devocional que iremos resolver tal problema...

Fato é que, na época de Jesus, ao que parece, estava se tornando comum o homem repudiar sua mulher por qualquer motivo...

Interpretavam equivocadamente a permissão de Moisés, como uma ordem...

Independente da posição que se adote, fato é que, o casamento, segundo cremos, é o mais sublime de todos os laços, criado pelo Senhor para ser perpétuo, indissolúvel, para sempre.

No caso dos cristãos, o casamento é o símbolo da união entre Cristo e a Igreja.

O marido, "in persona Christus", dá a vida pela sua esposa (símbolo da eclesia, da noiva do Cordeiro), que submete-se àquele.

Mais do que para a auto-satisfação, o casamento é para a glória de Deus. É um tipo de evangelismo, proclamação, pela vida que se tem e se vive.

Célula "mater" de toda sociedade sadia, parece que tudo vai melhor quando a família anda bem.

Coisa preciosa a ser preservada, não deve ser rompido por quaisquer motivos fúteis.

O que Deus uniu, não separe o homem...

E, mesmo se entendermos esta passagem bíblica como uma permissão para Jesus para a separação no caso de adultério, veja bem: é uma exceção, uma permissão; não uma ordem...

Vivemos tempos difíceis no que tange a este assunto...

Que a graça do Senhor nos conduza em tão relevante questão...


Oratio:

Senhor. Ajuda os teus filhos a construirem casamentos cada vez mais sólidos, cheios de amor, compreensão e ternura na tua presença. Amém.